segunda-feira, 25 de outubro de 2010

INDIFERENÇA

Não consigo antever o final da história.
Minha bola de cristal embaçou.
Minhas cartas rasgaram-se.
Meus búzios pularam para fora da guia.
Acende o fósforo!!!
Estou confusa, o que virá?
O que eu posso esperar?
Devo esperar algo?
Eu ainda posso tentar?
Já deveria ter desistido?
Gostas da situação? A detestas?
Posso perguntar tudo isso?
Devo ficar calada?
A tua onipotência, na situação, é estarrecedora!
Estou definitivamente muda diante do espelho que insiste em me ignorar.

8 comentários:

Erico disse...

Oiê,

Então... Obrigado pela visita, gostei, estou retribuindo para fixar o link e voltar outras vezes, ok?

Beijos :)

AC disse...

E que tal espreitar a traseira do espelho?

beijo :)

Gisa disse...

Obrigada pela visita Erico! Volte sempre!
Beijo



Boa dica AC! Vou procurar!
Adoro tuas visitas!
Beijos

Malu disse...

As vezes são tantas as interrogações
que realmente ficamos letárgicos.


Adorei o texto , Gisa.


BjO.

Lu disse...

Desejo que acredites sempre que o final da história pode surpreendê-la lindamente!
E que não desistas nunca de tentar e tentar...
Todos nós vivemos momentos assim, mas poucos conseguiríamos descrevê-los como o fizestes!
Lindo texto!
Beijo!

Dois Rios disse...

Oi, Gisa!

Muito bom o seu texto! Eu diria que o espelho reflete o que a alma grita.
===
Muito obrigada pelo carinho da sua visita.

Beijo,
Inês

Hubner Braz disse...

Ótimo texto, estarei seguindo.

Bjx

Hubner Braz
[Confissões Insanas]

Gisa disse...

O pior é que não conseguimos viver sem elas!
Obrigada pela visita Malu! Volte sempre!
Bjs.

Oi Inês, de fato, o espelho reflete os gritos da alma, o que seria da nossa alma sem ele? Obrigada pela visita e volte sempre!
Bjs.

Obrigada Hubner. Volte sempre que quiser, a casa é sua!
Bjs.