quinta-feira, 8 de setembro de 2016

CONFUSO

No chão colorido de guarda-chuvas abertos
Dançava a melodias dos pingos.
As nuvens, enfeitiçadas, com tanta leveza
Estancavam de susto.
O sol, aproveitando tamanho descuido,
Raiava com força e calor.
O dia arrastava-se na modorra da tarde.
Úmido e quente,
Sob os enfáticos aplausos da mudança de emoções.

4 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Quem me dera a mim
uma confusão assim

Pedro Coimbra disse...

Parece que está em Macau e a escrever acerca de Macau.
Bfds

Fê blue bird disse...

Uma confusão que me agrada :)


Um beijinho

Jaime Portela disse...

Excelente poema, minha amiga.
Gostei imenso desta confusão poética.
Gisa, tem um bom resto de semana.
Beijo.