sábado, 29 de novembro de 2014

DESISTA!

Detesto caixinhas!
Compartimentos acondicionadores
De ideias me sufocam!
Etiquetas em cima então?
Nem pensar!
Horários, compassos, extensões...
Tudo que mede,
Odeio também!
Sou dos espaços livres.
Fujo pelas passagens secretas.
Materializo-me no vento.
Não sigo ordens, regras, rotinas...
Sou volátil.
Entenda de uma vez por todas!
Nunca pense em me delimitar!

3 comentários:

Manuel disse...

Encontrei, neste poema, um dia à liberdade!
É o desejo da libertação, de fugir às rotinas que nos oprimem.

heretico disse...

os limites sufocam...

beijo

Andradarte disse...

Depois do que li...Desisto.
Boa semana
Beijo