quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

CONFIANTE

Olhava os lados negros das nuvens.
Carregadas de tempestades
A ameaçavam sem cessar.
Raios e trovões prenunciavam
Os acontecimentos.
Ventos repletos de areia e folhas
A impediam de ver com clareza
Não se intimidaria,
Na certeza de que havia um sol
Por detrás de tudo isso.
Dançou comemorando a caída
Das primeiras gotas de chuva.

6 comentários:

Victoria disse...

Asi es! después de la lluvia siempre llega el sol. Un saludo.

heretico disse...

amei ler o poema. muito belo...

beijo

AC disse...

Sempre te imaginei a festejar a vida, Gisa. Tu não és pessoa para esperar que as coisas aconteçam.

Um beijinho :)

CÉU disse...

"Depois da tempestade, vem a bonança", diz um provérbio popular português, e assim teremos de proceder em nossas vidas. Caímos pra nos levantarmos, ainda, com mais força, alegria e determinação.

Beijinhos, Gisa!

Henrique Antunes Ferreira disse...

Gisalindamiga

Que mais te hei-de dizer. És poetisa e está tudo dito. Mas, apesar do que escrevi, aplaudo a CONFIANÇA!

Penso que estás zangada comigo: ainda não te dignaste passar pelo novo A Travessa do Ferreira

Bjs, qjs e abç dos Ferreiras para toda a tua família. E como estás zangada comigo, só te mando um qj sem nada de especial...

Leãozão muito triste

Vieira Calado disse...

Felizmente que há o Sol!
E, infizmente, por cá, nem uma gota de chuva desde Outubro!

Boa semana para si!