domingo, 29 de maio de 2016

FIM

Com gosto de fim
Deixa o pano cair.
"Apaguem-se as luzes!" - ordena!
Encerrem-se todos os atos,
Todas as remontagens,
Todos as releituras.
Queimem-se os roteiros.
Fechem as portas
Incendeiem-se os teatros.
Fim, para sempre
Com toda atmosfera noir que merece.
Fim, para nunca mais.
Cansada. Foi. Fim.

4 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Uma palavra que não me agrada nada - fim.

Rogerio G. V. Pereira disse...

«Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.»
Lavoisier determinou essa lei
e com ela aboliu a palavra FIM

Amanhã é outro dia
e não há cansaço
que não se dê por vencido

Rogério
(um teu amigo)

A Nossa Travessa disse...

Gisalindamiga

Fim só acontece quando morremos o que é inevitável, como sabes. Quero-te vivinha da costa como a sardinha...

Abç e qjs para a malta e um dos nossos para tu

Leãozão

Já podes inscrever-te como seguidora na NOSSA TRAVESSA pois já há lugar para isso. Gostarei muito que o faças. Obrigado


Lia Noronha disse...

Sempre fugimos da perda...do final de cada história...que um dia inevitavelmente se findará.
abraços carinhosos a ti querida.