quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

ANTROPOFÁGICO

O escuro e o claro.
Complementos do todo.
Ora um, ora outro.
Alternância bipolar.
Desconheço caminhos.
Fujo dos objetivos.
Escondo-me no meu
Umbigo.

4 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

A última vez que me escondi
No meu umbigo
Depressa deram comigo

Não há alternativa
Só te digo
Descobre um caminho!

heretico disse...

belo refúgio - o umbigo!

por vezes apetece-me o umbigo de Vénus.

beijo

Manuel disse...

Titulo muito forte para um poema tão bonito.

ANTONIO CAMPILLO disse...

En muchas ocasiones, no existe mejor lugar donde resguardarse que en uno mismo, en el interior propio, en el silencio protector de un entorno que sólo pertenece a uno y donde nadie puede introducirse porque desconoce el camino de la entrada.

Un gran y cariñoso abrazo, querida Gisa.