terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

DERROTA

A tristeza escorre
Pelos olhos.
Desce, impedindo
Os mais simples movimentos.
Imobilizada, sucumbe ao desejo
De amalgamar-se
Ao lodo negro que a fixa pelos pés.
"Então o fim é assim?" - pensou.
Depõe as armas,
Deixa esvair as forças.
Resigna-se com a derrota.

6 comentários:

ANTONIO CAMPILLO disse...

Así creo que sucede, querida Gisa, el pensamiento, director de todos los sentimientos provoca pequeños ríos salinos que resbalan lentamente por las mejillas. Son el signo de tristeza, impotencia, soledad..., que siempre desaparecerán con el encuentro querido.

Un gran y cariñoso abrazo, querida Gisa.

Manuel disse...

Vamos esquecer a derrota, a vitória não tarda.

Gilberto Cantu disse...

Olá Gisa.
Lindo seu blog, belas palavras.
Tomei a liberdade de segui-lo.
Espero a sua visita.
Um abraço.

Manuel disse...

Boa tarde!
Quando nos volta a encantar?

Manuel disse...

Boa tarde!
Quando nos volta a encantar?

Dja disse...

Oie Lindona, saudades de ler vc, meu carinho.