segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

LEVEZA

As sombras brincam
De esconde-esconde
Ocultando-se nos corpos
Que deslizam pelas ruas.
Desavisados, dão abrigo
Ora a uma, ora a outra, 
Ora a várias.
Desconforto?
Nenhum!
Recompensa?
O alegre frenesi
Dos movimentos leves...

4 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Lindo teu poema, amiga Gisa.
Um abraço. Tenhas uma linda semana.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Que bonito poema, minha amiga.
Desejo muito que se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

Carmem Grinheiro disse...

Olá Gisa,
As sombras que brincam à nossa volta.
bj

ANTONIO CAMPILLO disse...

Sombras y luces se entremezclan en este juego que sugiere una persecución de los deseos contenidos, las pasiones siempre presentes y las satisfacciones logradas. Es el juego infinito de la verdad y el disimulo.

Un cariñoso abrazo, querida Gisa.