terça-feira, 19 de novembro de 2013

REGENERAÇÃO

Olhava por entre as árvores
E ainda podia ver a meia figura
Que se afastava altiva.
Deviou o foco
Procurando a si própria.
Sim, ainda estava ali
Grande parte do que fora.
Recomeçaria sem dúvida.
Encolheu-se para facilitar
O processo de regeneração.
Afinal, não é sempre que se tem
Uma metade arrancada.
Fez-se crisálida rapidamente.
Dormiu na espera
Da próxima primavera.

4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo

A Primavera é já ali...
Gostei

beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dilmar Gomes disse...

Gisa, contemplas teus leitores com mais um poema em alto nível.
Um abraço. Tenhas um lindo dia.

Manuel disse...

Magnifico pela simplicidade, pela singeleza e pela mensagem.
Esperemos que a Primavera traga o segredo.

Henrique Antunes Ferreira disse...

Gisalindamiga

Nem vale a pena dizer-te uma vez mais que este poema é lindo - porque é lindo. Ponto.

Deixaste de ir até ao meu tugúrio e de comentar. É uma decisão irrevogável? Oxalá que não...

Qjs