quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

FRAGMENTOS

A cada passante
Ofertava um pedaço de si.
Não sentia dor
Ao arrancar os pequenos fragmentos.
Ficava feliz.
Adorava vislumbrar a possibilidade
De um dia acabar como um todo,
Transmutando-se em vários uns.

7 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, um todo, diversos fragmentos transmutados em vários uns. Cada um dos uns passa a ser um todo, que é ofertado em diversos fragmentos transmutados em mais outros vários uns...
Beijo carinhoso
Manoel

Leonardo B. disse...


[fino fragmento

dos espelhos que não reflectem;
doridos, aos poucos, duns apenas um.]

um imenso abraço, Amiga Gisa

Leonardo B.

ANTONIO CAMPILLO disse...

Siento mucho que tu protagonista sienta dolor y se oferte a cada paso, en pequeños trozos. No creo que sea feliz porque debe alcanzar el todo para llegar a su ser completo.
Lo siento. Me parece una poema triste y denota derrota que no quisiera que sucediese.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Dilmar Gomes disse...

Gisa, doar-se, eis uma arte díficil e pouco praticada. Por enquanto ficamos a doação dos teus criativos versos.
Parabéns pela formatura da filha!
Um abraço. Tenhas uma boa noite.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amiga, hoje venho especialmente
deixar os meus votos de FELIZ
NATAL para si e sua Família.
Bj.
Irene Alves

CHIICO MIGUEL disse...


GISA, AMIGA

MUITO BEM - UM POEMA FORTE E BONITO
COMO VOCE
ABS E BJS
XICO

heretico disse...

uhum, não sei, não se será boa receita...

beijo