segunda-feira, 20 de maio de 2013

COMETA

Entre guizos e fitas
Serpenteava o esguio corpo
Ao som dos acordes pessoais
Que escapavam pelos olhos
Da hipnotizada plateia.
Reunia uma a uma
Das pautas dispersas pelo ambiente
E as aprisionava em feixe
Na clave de sol que ostentava
Entre os rijos seios.
Escalou os primeiros degraus
Feitos de ar.
Todos se levantaram.
Avançou mais alguns.
Percebeu que conseguia erguê-los do solo.
Olhou em frente
E assumiu o comando do sonho.
Correu no meio das estrelas
Arrastando, atrás de si
A mais inusitada cauda de cometa
Constatada por astrônomos
Até hoje...

6 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Escalando os primeiros degraus, venceu ao assumir o comando!
Adorei.
Boa semana querida amiga

beijinho e uma flor

ANTONIO CAMPILLO disse...

Imaginativo poema, Gisa. Lo que escapó al hipnotismo fue recuperado por el sueño que ayudó a un avance más potente desde lugares más lejanos que pueden dirigir mejor los pequeños eventos siderales.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

heretico disse...

... e deixou um rasto de luz.

wcastanheira disse...

Uuauau mais uma vez o tio Castanha viaja na delicia dos seus delírios, vc esteve realmente iluminada pra ti guria bjos, bjos e bjosssssssssssssss

*Escritora de Artes* disse...

Imaginaçao.....a flor da pele..

Bjos querida amiga

CHIICO MIGUEL disse...

Aqui estou eu de novo, você pode esquecer-se de mim, mas eu não esquerço de você, querida amiga, poeta, do coração
chico