sábado, 1 de março de 2014

IMPORTANTE

Debochamos do entorno
E daqueles com vãs expressões ausentes.
Ainda somos os mesmos
Em desejo e intensidade.
Plenamente capazes de perceber e gozar
Nos pequenos choques disparados
Embaixo da elaborada carapaça cotidiana.
Seguimos nus, um para o outro,
Sorrindo dentro da ignorância banal de todos.
E isso,
É o que realmente
Importa.

Um comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

O importante é o que realmente importa

e se exporta