terça-feira, 26 de agosto de 2014

HÁVERÁ?

As palavras tentam
Acalantar o vazio.
Esforçam-se, ao máximo,
Para colorir as almas distantes.
Os corpos,embalados na dança
Ditada por elas,
Ficam ora embevecidos,
Ora elétricos 
Obedecendo
Aos diversos pulsares contrários
Que pairam nos ares e sobre os mares...
Enquanto isso ela vive,
Enquanto isso ele vive,
Sem expectativas mais.

3 comentários:

Suzana Martins disse...

No vazio as palavras são companheiras de versos.

Como é bom voltar!!

beijos

Rogerio G. V. Pereira disse...

Apenas os corpos (mortos) não esperam

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Viver é aquilo que muitos não sabem fazer. Limitam-se a gastar a vida!