sexta-feira, 27 de março de 2015

EVOLUÇÃO

Livre da dor,
Subiu na prateleira
E acomodou-se.
De agora em diante,
Observaria apenas, 
Totalmente desonerado
Da incômoda obrigação
De sentir.

2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gisalindamiga

... totalmente desonerado
da incómoda obrigação
de sentir


Que coisa linda - e é só!

Estou curado da maldita perna; já não era sem tempo...

Qjs & abç ao Edu e um gostoso dos nossos com sabor a caril para tu. A Raquel, como sempre, acompanha-me

Rogerio G. V. Pereira disse...

Os inertes são assim

observam sem ver
se vissem... era a doer

o resto é mera inerência
da sua condição de inerte
ou da evolução da pedra
que sobe na prateleira

(em Portugal a expressão "calhau com olhos" não sendo frequente é usada para designar certa gente)