terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

NONSENSE

Em um local inadequado
Desejo viver.
Coisas sem sentido
Irei falar.
Ações escancaradas
Deixarei fluir.
Seguirei assim
O caminho torto
Dos perdidos
Sem qualquer medo
Daqueles que julgam
Apenas aterrorizando
Os atrevidos que ficam.
Explodirei no infinito,
Em exatamente
Cento e vinte e sete mil cores,
Debochando dos boquiabertos
Comedores de moscas.

11 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

Poema perfeito para uma terça-feira, excelente para refletir e pensar que a vida é para se viver.
Beijoka
Nicinha

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Uma grande carga reaccionária.
Explodirei em cento e vinte e sete mil cores...

Michele Santos disse...

Cento e vinte sete milhões* de cores...
Vivamos intensamente cada instante que nos resta!
Gostei da profundidade das palavras...
micheleretalhos.blogspot.com...

Rogério Pereira disse...

(esta mulher é louca!)
À cautela fechei a boca
Não fossem milhentas cores
Aproveitando tal entrada
me encherem as entranhas
e a alma

RioSul disse...

Olá amiga
Perfeitas as linhas, profundidade e ao mesmo tempo leveza,parabéns


Abraços,
RioSul

Julie Sopetrán disse...

Hermoso poema! Como siempre... Mi cariño.

Fê Blue bird disse...

Estou de boca aberta minha amiga perante este teu nonsense :)

beijinho

Flor de Jasmim disse...

"boquiabertos" isso como eu fico com tanta cor.
Excelente Gisa

beijinho e uma flor

JP disse...

No infinito todos vamos explodir, Gisa.

Cento e vinte sete mil cores ou um grande desejo de viver.

Beijinhos

Inaie disse...

E finalmente entenderei o verdadeiro sentido da palavra liberdade!

ANTONIO CAMPILLO disse...

Sólo en lugares inadecuados se puede vivir sin sentido. Cuando, a pesar de todo, se vive en un lugar de fantasía nos podemos encontrar con la multiplicidad de colores y podremos explotar el infinito.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.