quinta-feira, 24 de outubro de 2013

ELA?

Não gostasva de justificativas! Algo que tem que ser explicado causava-lhe sono! Gostava da transparência. Estava acostumada ir sempre além do finito. Detestava dúvidas, mas necessitava delas para romper barreiras. Descalça, percorria os arabescos do destino, escorregando ora em atos falhos, ora em dogmas embolorados. Prezava o livre arbítrio, o livre pensamento e o amor livre. Havia nascido para fazer diferenças e não apenas a diferença. Era multifacetada, multicolorida, multiarticulada, multiliberal, multiplural sem deixar de ser singular.

4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Então era tudo,e não era nada! Lool

Gostei de ler-.

beijos
Visite

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Rogerio G. V. Pereira disse...

Descalça? Boa!
Ninguém ouvirá os nossos passos... nem a singularidade dos caminhos

Dilmar Gomes disse...

Gisa, passando por aqui para deixar meu abraço. Tenhas uma ótima noite.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gisalindamiga

Excelente texto! Excelentíssimo! Boa prosa.

Qjs, bjs e abç

Henrique