quinta-feira, 17 de outubro de 2013

REDE

Com várias linhas
Fez uma teia.
Esticou-a sobre
Os dois penhascos
Amarrando-a
Nos grandes blocos de gelo.
Deitou-se
Na improvisada rede
Para esperar o verão.
Até lá, ia aproveitando
A brisa da primavera
Que já se iniciava,
Insinuante,
Nas últimas tardes de inverno.

6 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bonito!!
Gostei de ler.

beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Flor de Jasmim disse...

Lindo!
E nós somos apanhados em redes tecidas por quem só sabe unicamente tece-las.

beijinho e uma flor

Mar Arável disse...

Noites claras

heretico disse...

assim baloiçante - até que o verão chegue e o gelo derreta...

beijo

Evanir disse...

Gisa junto com meu carinho deixo meu abraço e minhas saudades.
Feliz final de semana fica com Deus , Evanir.

Daniel Andre disse...

Nada que uma rede para descansar, e esperar bons acontecimentos, mesmo que poéticos e em sonhos.

Lindo.

Bjão.

http://gagopoetico.blogspot.com.br/