domingo, 20 de outubro de 2013

PAI?

Aos olhos da criança era contraditório. Havia amor, havia dúvida. Figura de ficção real ou de real ficção? Não se interessava em saber. Vivia o momento, o passo, a palavra. Cresceu. Questionou. Cansou. Acostumou-se. No andar da carroça as abóboras se acomodam. Acomodaram-se. Algumas podres, outras não. Certeza só uma: amou.

3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lool...Não entendi muito bem,confesso.

Mas deixo um beijo e votos de um excelente Domingo


http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Graça Sampaio disse...

Se amou, não se acomodou... Uma rápida passagem pelo que é a vida...

Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Se amou, foi feliz!
Beijinho