sexta-feira, 21 de setembro de 2012

CÍRCULO

Enfeitiço quem detesto.
Detesto quem amo.
Amo quem desprezo.
Desprezo quem enfeitiço.
Emudeço.
Maldito
Círculo concêntrico
Da fatalidade.

7 comentários:

CHIICO MIGUEL disse...

Gisa,amiga de verdade, fiz este poema, não está oferecido, mas foi pensando em você:


OUTROS OLHOS



Teus olhos me cansaram por te ver
Tão desejosa de falar. Ou mentes?
Já os meus, quase mortos ou descrentes
Emudeceram
Nunca para sempre.

Uma vez acesos, olhos não se apagam,
Bocas não se calam quando a cor
Do amor
Tinge a pele e os cabelos.

Mesmo em cicíos falam
Aquilo que em silêncio é desperdício.


Abraço e beijo, no coração, de verdade.
CHICO MIGUEL DE MOURA

ANTONIO CAMPILLO disse...

Amas a quien desprecias, reafirmas tu animadversión y maldices a quien, cual círculo tras círculo, no te deja salir de la fatalidad.
Es un canto de libertad controlada.
Un chillido inarmónico que no sabe vibrar.
¿Un deseo o una realidad?
Posiblemente, entre ambas anda el juego.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Cloudy disse...

Die Zeilen des Gedichts lassen mich leiten ein fröhliches Wochenende zu wünschen...

Lieben Gruß
CL

Rogério Pereira disse...

Qual fatalidade
É a natureza
Sim, com certeza
Olhe a Lua
Pode o azul do céu
chamar-lhe sua?
E o mar, coitado
Pode chamar seu, o seu prateado?
A Lua abusa de seu feitiço
É isso!
E eu acho que a Lua e tu
Têm algo em comum
Emudecem
E, depois, esquecem...

:))

Nos Amando... disse...

sempre acreditei que é a sim a vida um circulo, tudo acaba retornando.
maravilhoso fim de semana bjs

Joe Luigi disse...

Olá amiga, amei sua visita.
Tens noticia de Dja para me falar
ela sumiu de meu blog. Obrigado e lindo domingo.

Sara Oliveira disse...

Amo este poema, é um dos meus poemas favoritos seus.
Obrigada por fazer poemas tão bons, e com sentido de humor e realidade.
Consulte por favor, e segue o meu blog: osconselhosdeumaadolescente.blogspo.com
Obrigada pela atenção e pelos seus poemas...