domingo, 2 de junho de 2013

AZUIS

Do abismo azul,
Fez-se turquesa.
Emitia brilhos
Ora cianos,
Ora celúrios.
Cabelos de azul-marinho
Profundo,
Acalmavam as ondas
Propiciando uma doce navegação.
Os olhos celestes
Alcançavam o horizonte
Tragando a pequena nau
Ao seu destino anil.
Safiras iluminavam
A noite lazúli.
A luz cobalto
Conquistara-lhe definitivamente.
Ia sem medo.
Ia sem volta.
Ia sem fim...

8 comentários:

Samuel Balbinot disse...

OLá boa tarde bela poesia Gisa e ainda por cima usando os saudosos cristais de quem tb sou apreciador.. as sáfiras são um sonho mesmo, só falta grana pra adquirir.. os rubis tão mais em conta.. bjs lindo dia

http://lapidandoversos.blogspot.com.br/

Flor de Jasmim disse...

Azuis em belissimas palavras as tuas Gisa.
bom domingo minha querida

beijinho e uma flor

ANTONIO CAMPILLO disse...

Un bellísimo poema, Gisa, pleno de los sorprendentes y destellantes colores que componen tanto el entorno como la belleza de este mundo tan sorprendente como variado en momentos coloreados con los dedos de la Naturaleza. Una maravilla tan encantadora como los colores que describes.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Cris Campos disse...

Gisa,

O azul admite todas as possibilidades quando assim queremos. Lindo seu poema minha querida! Gr. Bj. e uma linda semana pra vc!

Misterio Tuyo disse...

Preciosa poesía en azules...

Un beso.

Ignacio Santana disse...

Hola, Gisa!!!...muchas gracias por visitar mi blog, es un gran honor para mi, y por darme la oportunidad de conocer tu estupendo trabajo.

Un abrazo!!! ;)

Silenciosamente ouvindo... disse...

A Gisa escreve muito bem, e os
seus poemas são a prova disso.
Também gosto muito de azul
Beijinhos
Irene Alves

MARILENE disse...

Seus azuis se transformaram em arco-íris, nesse belíssimo poema. Bjs.