sábado, 8 de junho de 2013

HOMEM SÉRIO

Homem sério.
Problema.
Minha boca se cala.
Meus olhos se fecham.
Minhas mãos paralisam.
Tento esquecer.
Meu corpo não compreende.
Por que não pode
Incendiar,
Enlouquecer?
Rebela-se.
Sinto!
Respeito idéias
Mas não controlo impulsos.

9 comentários:

Ricardo/águia_livre disse...

Gostei de ler... Parabéns.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso.
Agradável cantinho, gosto!

Obrigada pela visita.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, passando por aqui para deixar um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

wcastanheira disse...

Uuaau q homem sério, tipo eu assim, gostei do poema q instiga provoca pensamentos, palavras e atos, a guria esteve tri legal, pra ti vai do Castanha bjos, bjos e bjossssssssss

heretico disse...

homem sério (como o poeta) é um fingidor... rss

beijo

Julie Sopetrán disse...

Precioso, como siempre, un placer leerte.

Fê blue bird disse...

Amiga Gisa, homem sério é mesmo um problema, e há poucos :)

beijinho

*Escritora de Artes* disse...

Olá querida amiga,

Um texto provocante, uma especialidade sua, rs

Adorei!

Bjos

ANTONIO CAMPILLO disse...

La seriedad es muy similar a la tristeza hacia los demás, Gisa. Esa cara inexpresiva, esa mirada de acero, esa respuesta despectiva de quienes le observan... Sí, lo mejor es dejar que sus ideas sean las que le tracen el camino. Nunca entrar en su propia tristeza.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.