segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

CASCAS

Mais uma casca se foi.
A marca do coração
Feita a canivete no tronco
Está cada vez mais fraca
Muito longe da nitidez
Encerrada na sorridente fotografia.
A seiva continua a circular
Rica e forte dentro do caule.
As folhas seguem viçosas
E o ar puro reina absoluto no entorno.
A paisagem permanece impassível
Fingindo nem perceber
O curso que se reinicia
A cada instante.

10 comentários:

Rô... disse...

oi Gisa,

lindo,
e só vem provar que o tempo]se encarrega de apagar as marcas,
até mesmo as mais profundas,
feitas a canivete...

beijinhos

Rogério Pereira disse...

FRUTO

Fala-me antes
da semente
(nem sei
porque a fizeste ausente...)

Dja disse...

Oie minha lindona querida.

Tudo passa neh


Beijos minha querida que eu adoro e que seu 2012 e de toda a sua familia venha cheio de tudo que seu coração mais desejar.

meu carinho sempre pra vc.

Cristiano Marcell disse...

Muito bom, prezada escritora!

Muita paz!

Natália Campos disse...

"A seiva continua a circular
Rica e forte dentro do caule."

Renovo se faz todo dia, viver o novo é todo dia, renascer é todo dia, recomeçar é pra todo dia. E assim temos de viver, firmes e fortes, feito a seiva que "[...]continua/ rica e forte dentro do caule". Muito bonito seu poema, Gisa. Tenha um 2012 abençoadíssimo por Deus! Beijos.

Sandra Portugal disse...

Feliz 1o. dia útil do ano vc Gisa!!!
bjs
Sandra Portugal
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, a natureza sabe se manter no seu habitat. As marcas de canivete tem que ser refeitas todos os dias, senão desaparece.
Beijo carinhoso.
Manoel.

ANTONIO CAMPILLO disse...

El implacable tiempo borra hasta las imborrables marcas de la piel del árbol bajo el cual el amor y la pasión, acaso, se sintió por primera vez. Tras el tiempo, vuelve la calma, vuelve la piel del árbol, vuelve la normalidad sin pasión.

Un fuerte abrazo, Gisa.

OceanoAzul.Sonhos disse...

As marcas do tempo e da vida ficam, vivemos e renascemo todos os dias, com perseverança.

Um gosto ler-te Gisa.

beijos
oa.s

Leonardo B. disse...

[preciso relógio do mundo e arca do tempo , a árvore que guarda em si, para si, marcas e momentos que não ardem]

um imenso abraço, Gisa

LB