sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

CHUVA

De quatro corpos se fez um único.
Abraçados entraram em sintonia
A paz e o silêncio que se impuseram
Geraram o belo tornado
Visto à distância
Vinha arrebatando todas as esperanças perdidas,
Choros contidos e frustrações inevitáveis.
Quando atingiu sua capacidade máxima,
Desfez-se em uma inesperada explosão de estrelas verdes
Seguida da chuva lilás.
Finalmente, as amarguras tinham sido depuradas
Com as tão ansiadas gotas de sabedoria.

9 comentários:

MARILENE disse...

Gisa, que lindo! A tempestade nos assusta, nos traz medo em nossas vidas, mas delas sempre alcançamos um conhecimento maior.

bjs.

iglesiasoviedo disse...

Ni las tormentas, ni las frustraciones, ni las esperanzas perdidas, nada nos hará desistir de soñar y conseguir la felicidad, nada borrara la sonrisa de nuestras caras, nada ni nadie.
Un fuerte beso, querida amiga.

Rogério Pereira disse...

ESTIAGEM

Dias, semanas, meses, muito tempo passou
desde as últimas chuvas, tempestades e tornados
Os corpos, pouco a pouco, desabraçados,
perante um sol abrasador,
regressaram às frustrações antigas
e as esperanças voltaram a ser perdidas
Gotas de sabedoria?
Só do choro, das lágrimas combinadas
Chora-se de tristeza
Chora-se de alegria
Chora-se, agora,
para recuperar o que antes havia...

Dois Rios disse...

Oi, Gisa,

A natureza é sábia. Se nos detivermos nos seus fenômenos, certamente tiraremos deles algum aprendizado.

Beijo, minha querida!

I.

ANTONIO CAMPILLO disse...

Para alcanzar esa sabiduría a la que aludes, Gisa, como toda transformación, es necesario que exista una gran energía que ayude a alcanzar un estado de máxima inestabilidad.
Alcanzado el mismo, la fusión se produce y la energía vuelve a su estado de reposo.

Un fuerte abrazo, Gisa.

Flor de Jasmim disse...

As tempestades são para mim assustadoras, mas é em contacto com a natureza que me sinto feliz.

Beijinho e uma flor

Palavras disse...

Oi Gisa,

Vim te desejar um ótimo ano e apreciar as suas belas palavras.

Bjs

Andréya Rosa disse...

"Vinha arrebatando todas as esperanças perdidas"...

Eu também...
Entre choros contidos e frustrações
inevitáveis...

Perfct!

beijos amiga , beijosss!

José Sousa disse...

Eu gosto de tudo o que tem haver com a natureza. O mundo é lindo com as coisa estaveis e as instaveis. Gosto das grandes chuvas que fazem levantar o pó, dos trovões,dos vulcoes, do ruido e da inquietude do mar, gosto de ouvir o vento mechendo com as copas das grandes árvores, Imbondeiro, palmeiras, Taculas, Banzes, Pau preto, Etc. Gosto de ouvir o estrondo das águas de uma grande caixoeira lá nos meus rios de Angola. Gostob de ouvir o rugir do leão, ver os crocodilos e hipopótamos lá nas águas dos grandes rios de África.

Um grade beijão querida Gisa.