quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

DESCONHECIDOS

Vozes sem eco
Imagens sem reflexo
Infinito desconhecimento
Eterna separação

15 comentários:

Julie disse...

Un poema filosófico, lleno de misterio para reflexionar. Felicidades amiga.

Zé Carlos disse...

Acho você minha linda e teria vc para ouvir seus poemaas pela vida todinha!!!!!

Bjs

Quino disse...

Un gran poema, cargado de filosofía que me llena y al mismo timepo me hace reflexionar y meditar.
Parabens !!!

Bicos para voce.

Li disse...

Toda separação é sofrida. Lindo texto para reflexão!
Beijinhos
Li

iglesiasoviedo disse...

Precioso y corto poema, reflexivo,para medir después de leerlo varias veces. Eterna separación. Me gusta.
Un beso.

Guará Matos disse...

É muitas vezes nem notamos que estamos juntos apenas na fotografia do álbum de família.
Bjs.

Sonhadora disse...

Minha querida

Neste poema, descreve o vazio,muito lindo.

Beijinhos
Sonhadora

Carla Ceres disse...

Parece o fim de certas paixões, quando ambos percebem que jamais se conheceram. Beijos!

Luis Nantes® disse...

Gisa, minha menina de ouro!! Anda pelo vazio das profundezas?
Beijos

Leonardo B. disse...

[tantas as possibilidades, dessas palavras espalhadas em espelho de água, de papel]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Guedes, disse...

Nossa, que intenso!
É realmente um ótimo poema para um dia de reflexão.
Parabéns Gisa!

Déya disse...

Adoro ler você querida!
essa intensidade é tudo...
sentimentalidades totais...
briJO uma ótima noite!

Suzi disse...

.

Plena sensação do vazio.


Belas palavras, Gisa!


Beijo grande pra ti.

.
.

Long Haired Lady disse...

o desconhcido e seus misterios...

Zatonio disse...

Cortante!