terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

ESPERA

O lodo vertia dos seus olhos transformando-lhe o rosto em uma bizarra máscara cinza. Tentava, desesperadamente, ler aquela caligrafia que há muito lhe era familiar, mas as letras dançavam pelas linhas e escondiam-se, em segurança, no verso da página.
Que tipo de encantamento teria sido realizado para que a luz branca, outrora decomposta nas mais belas cores, hoje restava aprisionada pela escuridão?
Sentia que algo havia dado errado e não podia evitar.
Cansada sentou-se silente.
Sem luta, permitiu que os musgos tomassem conta do seu corpo.
Afundou no pântano para aguardar o pior que, um dia, iria chegar
Pelo menos ela ainda conseguia ter essa certeza.
O pior vai chegar.

14 comentários:

Guará Matos disse...

"Vieste do lodo, ao lodo voltará".

Bjs.

Lully disse...

É mesmo um bálsamo a certeza do pior. Prefiro isto ao medo do desconhecido.
Um beijo, querida amiga.
Até logo! =)

Lufe disse...

Eu acho terrível esta resignação ao aceitar passivamente o pior que há por vir.
Existe aquele ditado que diz: “Pedra que se move não cria limo.”
Eu acredito sempre no partir para a luta e não aceitar o que de ruim me foi reservado.
Não consigo aceitar com tranqüilidade a derrota...
Caio, mas caio lutando...
Será ruim?


bjo

Malu disse...

Faço minha as palavras do colega Lufe.

Um abraço.

Dave disse...

"I fell on... Black days..."

Sonhadora disse...

Minha querida

Um texto melancólico, mas verdadeiro para algumas pessoas...ficam apenas esperando...apenas esperam, por vezes nem sabem muito bem o quê.
Muito profundo.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Marília Felix disse...

Passando para desejar um ótima dia!
Um dia Iluminado!
=)

Vinicius.C disse...

Seu texto é real, é sem entre linhas eu gostei demais!!

O não eu ja tenho!... Buscar o sim, é a questão.

Nos encontramos no Alma.

Vinicius.

iglesiasoviedo disse...

Un testo triste, rinde culto al fatalismo esperando lo que vendrá sin hacer nada, no es mi forma de actuar, siempre se puede hacer algo, luchar.
Un beso.

Luis Eustáquio Soares disse...

é por isso, gisa, que é preciso atuar no coração do combate, na área da arenapo da areia do tempo de vi-ver, a fim de nos fazermos todos como caranguejos com cérebos da alimentação de nossas epifanias...

beijos em vc

de la mancha

Rogério Pereira disse...

"Eh, vamos embora
que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
não espera acontecer"

Vandré escreveu isto para você
(seu texto é lindo...)

Marinha disse...

Aiiiii, amiga! Que certeza mais cruel e lodoenta!
Bjo

Por que você faz poema? disse...

No corredor da morte o pior é a espera.

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga.

Tem gente que costuma dizer assim:
_Tá tão ruim, que pior não pode ficar!

Aqui, apesar do lodo da espera, ainda há esperança.

Um grande abraço.