quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

FANTASMA

Pobre fantasma!
Sentado no sofá da sala com seus sapatos novos sendo empoeirados pela vassoura que insistia em varrer o tapete.
Suprema humilhação...

20 comentários:

Lully disse...

Literalmente... esse fantasma se faz de morto prá ganhar sapato novo =)
Beijoo!!

Zatonio disse...

Fantasma de sapato novo tem de ser varrido mesmo. E a tradição!?

Lu disse...

Ei, Gisa!!!
Saudade, amiga!
Tem um carinho para vc lá no meu blog!
Beijo!

Guará Matos disse...

Oh, insistente vassoura, que por nada, ou qualquer outra coisa deixa de seguir sua missão, a de varrer. Ou de carregar sobre si as Bruxas de Avalon, de baton e perfumadas com Avon.

E de relance ali ao lado jaz um par de sapatos brancos, sem alma, apenas vestidos com o espectro.

E de repente um grupo de foliões invade o silêncio com a cantoria óbvia para aquele momento: "Poeira, poeira, poeira levantou poeira".
Fecha o pano.

Sonhadora disse...

Minha querida

Varrer os fantasmas é lavar a alma das recordações.

Beijinho com carinho
Sonhadora

iglesiasoviedo disse...

hay quien no respeta ni a los fantasmas, con lo que cuesta ser un buen fantasma como Dios manda.
Un beso.

Déya disse...

Os meus vão ficando por aqui...
Não ah vassouradas que os espulce daqui...

beijos querida..

Julie disse...

Los fantasmas existen y más si llevan zapatos nuevos... precioso, lo que dices de él. Besos.

Luis Nantes® disse...

Kkkk... Real, tá? Hoje, os fantasmas são a fome, cede e os vagabundos soltos poraí, já os antigos que faziam: Uuuuuhhh!!! Buuuuu!!! Já ficou no passado e não mais assustam, né? Poeira neles...
Beijos

Misturação - Ana Karla disse...

Dá até pena do fantasma.
Estou vindo por pegadas...rs
Muito legal o blog.
Xeros

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
GISA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Lully disse...

Guará é o cara! =)
Melhor comentário disparadooo!!

Toni D'Agostinho disse...

Obrigado pela visita e pelas gentis palavras.
Beijo!

Zé Carlos disse...

Minha gaúcha linda, varrer para baixo do tapete é receita nacional? Acho que sim.
Bjs

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

No creo que sea tan pobre el fantasma si tiene para aguantarse sus zapatos nuevos.

¡Besitos!

Lufe disse...

Fiquei com receio de cochilar no sofá da sala....
Sabe-se lá....


bjos

Jasanf disse...

Às vezes temos que varrer o tapete para esconder os fantasmas para que eles não sofram nossas angústias e decepções ou até mesmo espantá-los e afugentá-los para dar vida a poeticidade que há em nossos corações. Adorei o blog e estou seguindo. Se quiser passe depois em:
http://lectandome.blogspot.com

Dave disse...

Já há tempos que não assusta mais...

Marinha disse...

O fantasma deve querer ressuscitar. Pobre fantasma que insiste em "se fazer" de vivo!
Bjo, amada.

Rart og Grotesk disse...

rsrs muito bom!!! fiquei imaginando o fantasma sentado no sofá e a vassoura passando em cima dos pés dele, rs
ate mais!
bjs