quinta-feira, 4 de outubro de 2012

ERRO

Desenhou o ideal
E integrou-se rapidamente a ele.
Assumiu a posição mais acertada
Naquele universo já tão bem definido.
Deixou-se enquadrar na bela moldura
De meticulosos contornos dourados.
Foi exposta nas mais conceituadas galerias.
Buscava "o olhar".
Escolheu tempo demais.
A tela ficou rota
E a moldura opaca.
Chorou em ver-se catalogada
E guardada no depósito do acervo.
Suspirou baixinho
Tentando entender
Onde foi que errou.

8 comentários:

ANTONIO CAMPILLO disse...

Los errores se producen, querida Gisa, por incomunicaciones o comunicaciones incomprensibles debidas a símbolos o signos desconocidos.
"Suspirou baixinho
Tentando entender
Onde foi que errou"
No se conocerá hasta una completa comunicación.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

P.D.: Gisa, algo no va bien en el blog. No aparece tu publicación y continúa la anterior. Por ello, creo que no te ven quienes te tenemos enlazada. En mi blog aparece la anterior pero como sé que estas cosas raras suceden, he entrado para ver si era cierto y me he encontrado con la sorpresa. El hecho de no tener comentarios puede ser debido a ello. Un beso.

Mery disse...

O ideal ...
Esperou tempo demais e o resultado foi deprimente "tela rota Eita!..."
Demais!
Já se preguntou "onde foi que eu errei? Eu "sim, milhares de vezes!
bjinhos .

*Escritora de Artes* disse...

Que erro bom de ler, rs

É um prazer ler seus textos querida amiga...

Tenha um final de semana maravilhoso

Bjos

Cris Campos disse...

Que texto metaforicamente maravilhoso! Erro é não passar por aqui. Gr. Bj. linda!

CHIICO MIGUEL disse...

Querida Giza,
O'MINHA QUERIDA GISA, Erro é nao passar por auqui,
todas as noiteS,
e nisto tenho errado. Mas o poeta não erra,
professa e profecia as belezas
e as maldades do homens.
Seu profundo poema é você,
Ninguem erra por ser quem é.
Todos os poetas são anjos
dizem que decaídos,
por isto que tentam voar alturas,
ver terras e céus e gente e criaturas, amar e ser amado,
viver de ternuras. Como você, minha
querida amiga. Receba os abraços e beijos de seus amigos leais. Eu prometi e cumpro: sou um deles.
Vou passar por aqui mais e falar menos, para que você se embale no silêncio que vem de Deus. Em paz com os humanos de terra - ora garranchos, ora flores, onde tudo compensa. ESPECIALMENTE A VIDA.
ABRAÇO DE TERNURA.
CHICO

CHIICO MIGUEL disse...

Querida Giza,
O'MINHA QUERIDA GISA, Erro é nao passar por auqui,
todas as noiteS,
e nisto tenho errado. Mas o poeta não erra,
professa e profecia as belezas
e as maldades do homens.
Seu profundo poema é você,
Ninguem erra por ser quem é.
Todos os poetas são anjos
dizem que decaídos,
por isto que tentam voar alturas,
ver terras e céus e gente e criaturas, amar e ser amado,
viver de ternuras. Como você, minha
querida amiga. Receba os abraços e beijos de seus amigos leais. Eu prometi e cumpro: sou um deles.
Vou passar por aqui mais e falar menos, para que você se embale no silêncio que vem de Deus. Em paz com os humanos de terra - ora garranchos, ora flores, onde tudo compensa. ESPECIALMENTE A VIDA.
ABRAÇO DE TERNURA.
CHICO

Marinha disse...

Talvez por desenhar o ideal, talvez por não permitir-se viver a vida real que clama por ser vivida.
Talvez.
Bj, querida.
Saudade de passar por aqui!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, onde foi que errou???!!!
Beijo no seu coração
Manoel