segunda-feira, 1 de outubro de 2012

NORMALIDADE

Nua, montou no dorso de Pégaso e voou para o limite, até então, desconhecido. Coloriu-se ao cruzar a barreira da luz e musicou-se ao romper a do som. Adentrou na antiga terra como uma Godiva pós-moderna. Capturou as atenções enquanto planava no céu esmeralda do amanhecer. Com os olhos cravejados em seu corpo ia reconhecendo um a um através das energias magnéticas que emanavam. Estava de volta para retornar em breve, todos sabiam e não se arriscavam a pensar. Pousou no alto das escadas voluntariosas do arcaico templo. Subiu os degraus que desciam e desceu os que subiam até atingir o topo da base. Acolheu com desprezo carinhoso as más-vindas ofertadas na bandeja de prata fosca. Bebeu na taça de lata a água de cristalinidade barrenta e turva. Vomitou os vermes sensíveis ao sol e desfez-se em fumaça rosa pálido.
A vida seguiu seu curso, sem refletir sobre o ocorrido,
Tanto lá como cá.

8 comentários:

Drae disse...

Olá, tudo bom!
To visitando seu blog, gostei muito..
to começando agora, se poder visitar meu blog fico
muit grato
http://ascronicasdeumsonhador.blogspot.com.br

Dilmar Gomes disse...

Querida, mais uma vez nos oferta um texto muito bom. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Os seus textos são sempre merecedores
de uma reflaxão. Tudo bem consigo?
desejo muito que sim.
Bj.
Irene Alves

RioSul disse...

Boa tarde,
Sensibilidade, encanto, sensualidade sem ser vulgar, ótimas linhas
Agradeço sua visita em meu site

Abraços,
RioSul

Patricia Galis disse...

Gostei dessa mistura minha amiga parabéns.

Convido gentilmente a conhecer as novidades do blog Cafe entre Amigos, creio que vai gostar e quem sabe participar, fique na paz.
http://www.cafeentreamigos.com/2012/09/convido-todos-seguidores-para-lerem-as.html

Flor de Jasmim disse...

Olá Gisa
Mais um belissimo texto!
Gostei da parte que não arriscavam a pensar.

beijinho e uma flor

Fê-blue bird disse...

Um texto que nada tem de normalidade pois é excepcional.
Beijinhos amiga e boa semana

ANTONIO CAMPILLO disse...

Tras su largo viaje a lomos de Pegaso, volando a la velocidad de la luz y pasando más allá del más allá, para aterrizar tan escuetamente en ese altar de ofrendas, jamás debió sucederle lo acontecido con el agua, medio vital de animales que no son amigos.
Posiblemente pensará mejor el próximo viaje para evitar lo ocurrido con este.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.