sábado, 24 de novembro de 2012

GRAVIDADE

Tudo flutuava a sua volta.
A força atrativa do seu umbigo
Cada dia estava maior!
Que bom era ser o centro do universo!

10 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, nem sempre! Quanto maior o coqueiro, maior é o tombo.
Lindo final de semana.
Beijo com carinho.
Manoel

Rogério Pereira disse...

De tanto se fixar no umbigo
Ganhou estrabismo

Agora
Quando olha o universo
parece estar olhando
para o lado inverso

Há gente assim
E nem se dá conta

Gente tonta

Dulce Morais disse...

Belo girar. Bela força... de gravidade.

Flor de Jasmim disse...

Infelizmente cada dia existe mais a olharem para o umbigo.
Resto de bom fim de semana Gisa

beijinho e uma flor

teores disse...

Imagina se vivêssemos no centro do universo: não haveria mais sol para nos iluminar...

Abraço Gisa,
do Felipe.

Luciano Craveiro disse...

E será que Universo tem centro mesmo???? Kkkkkkkkkkkk!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Infelizmente cada vez há mais pessoas que apenas olham para o seu próprio umbigo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Paulo Francisco de Araujo disse...

Lembou-me Clarice:

Você é um rosto na multidão e eu sou o centro das atenções...

Um beijo grande

ANTONIO CAMPILLO disse...

El ombligo, lugar aproximado en donde se encuentra verdaderamente el centro de gravedad de los humanos, se percibe como centro absoluto cuando se está en estado de gravidez, embarazo.
Cuando se sienten arcadas por percibir que gentes se miran el ombligo siendo que han llegado a su estado de mayor incompetencia, hay que arrojar todo porque de lo contrario la bilis amarga la boca.
Dos formas de entender la gravidez.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

CHIICO MIGUEL disse...

Gisa,
isto sim é que é poema, sensualidade,
alegria, vida. Falo de "Gravidade".
abraços
chico miguel