sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

NADA

Não sei o que pensar,
como agir.
Sinto-me em um labirinto aguardando o Minotauro.
Sei lidar com as palavras, mas, decididamente, não sei lidar com o silêncio.
A atordoante ausência de som.
Os pensamentos...
Alguns secam,
Outros dissolvem-se na acidez do nada.
Fico triste.
O que poderia ser vibrante
Torna-se, pouco a pouco, incolor, insípito e inodoro
Vai afundando, lentamente,
No lodo do cotidiano.

15 comentários:

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

La falta de sonido puede ser algo desesperante en algunos momento, pero hay otros en los que solo me dedica a buscarlo.

Gracias por tu visita ^^

¡Besitos!

Zatonio disse...

Interessante, eu, que cultuo o silêncio, sou obrgado a concordar que, às vezes, é insurpotável sua mudez. Beijo!

Erico disse...

Oiê!

Gisa, você tem uma forma toda peculiar de escrever que torna seus textos imprescindíveis!

Beijos :)

Julie disse...

Hermoso poema Gisa, nada y todo, y además la música que a veces es silencio. Felicitaciones.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Gisa, belo texto...Espectacular....

Do nada, nada vem; e ao nada, nada pode reverter

(Pérsio , Aulo)

Cumprimentos

esferografia disse...

Gisa, eu também nunca soube lidar com silêncios, sempre preferir gritos que levassem a paz. Mas há um tempo em que precisamos deixar o silêncio crescer e voar por aí para que a fala, a letra a canção possam ser ouvidas com mais ênfase...
Amei o teu blog, por isso, passo a segui-lo.

Alê do Escrivaninha disse...

Como sempre, maravilhoso post.
Abraços do Alê um ótimo final de semana.
Beijos

Will disse...

Olá,
Às vezes é olhando o silêncio dentro de nós que ouvimos os ecos mais profundos.

Abraço!

luca disse...

Ciao Gisa!....ho letto i tuoi scritti (naturalmente tramite Google translator) e mi hanno assai colpito ed emozionato. Il tuo blog è veramente denso di sentimento e sensibilità.

p.s.: grazie, grazie davvero per i tuoi commenti alle mie modeste foto, ne sono lusingato e felice

Un abbraccio, Luca

so sad disse...

desalento, desencanto...esse é lugar onde nada se sente...

beijo!

Gisa disse...

Sim Hanabi, o som ou a ausência dele sempre se fazem sentir. Um beijo querida amiga e obrigada pela visita.

O silêncio é constragedor muitas vezes. Obrigada Zatonio pela visita e volte sempre. Um bj.

Obrigada Erico! Bjs. querido amigo e imprescindível é você por aqui!

Ah Julie! Obrigada pela visita sempre. Adoro ouvir-te. Um bj querida amiga.

Sim Fernando, nada pode vir do nada nem reverter a ele. Um bj querido amigo e obrigada pela presença.

Amo gritos Jana, mas sei que devemos aprender a preservar o silêncio. Um bj querida amiga e obrigada por ter vindo.

Obrigada Alê e um ótimo final de semana para ti também! Um bj.

Boa reflexão Will. Um bj e obrigada pela visita. Volte sempre que quiser, será um prazer para mim.

Ah Luca, grazie, grazie davvero per i tuoi commenti! Bacio.

Ausências querida amiga, um bj.

AC disse...

Gisa,
Às vezes é essa "atordoante ausência de som", porque contra ela reagimos, que faz germinar a geometria do sorriso...

Beijo :)

Gisa disse...

Ou faz rolar a lágrima...
Um bj querido amigo.

Francy´s Oliva disse...

Para mim o silencio nem sempre é silencio, ele fala e fala muito alto(até grita) e torna-se insuportavel, algumas vezes quando ela não fala me sinto até bem em não ouvir nada.
bjs, adorei sua casa.

Gisa disse...

Obrigada Francy's! Um bj e volte quando quiser, será um prazer.