quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

ÓRBITA

Como não gostar de sensações que corroíam o estômago, secavam a boca e deixavam o coração aos pulos?
Será que estava regredindo no tempo?
Quando ia desistir de achar que ser feliz era pecado?
A impetuosidade dele assustava-a encantando-lhe.
Tantas afinidades e tão gritantes diferenças
Distâncias então!
Em todos os sentidos...
Não estava acostumada com isso.
Os ouvidos começaram a borbulhar.
Espumas invadiram sua mente
E, imediatamente, passaram a transbordar pelos seus olhos fixos.
Estava estagnada, muda e sem ideias.
Apenas prestando atenção na efervescência que tomava conta do seu corpo.
Insuportável calor!
Percebeu, por fim, alguma movimentação na sua volta.
Decidiu, pela primeira vez, que seria melhor seguir em frente,
Sem questionar as causas e os resultados.
Uma feliz irresponsabilidade vestiu seu corpo em instantes.
Desnudando-a da concreta arte da resignação.
Pronta para o lançamento – gritaram .
Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um...
Voou como um foguete e lançou-se de corpo e alma rumo ao espaço.
Sorriu ao ver tudo diminuindo rapidamente
Entrou tranquila no universo que se abria a sua frente.

8 comentários:

Maurício Cardozo disse...

Maravilha! Simplesmente é expressar o sentido de se descobrir para se doar. Parabéns. Beijos!

Julie disse...

Hermoso poema órbita de universos íntimos. Me ha gustado mucho Gisa. Felicitaciones.

By Alê disse...

Esse eu gostei bastante, talvez seja por ser mais a minha praia, espaço, viagem no tempo, coisas de canceriano :).
Parabéns, adorei.
Super Beijo e até aproxima.

iglesiasoviedo disse...

Felicidades por este hermoso poema.
Me gusta el espacio, viajar y viajar sin rumbo sin hora de llegada, me ilusiona.

Erico disse...

Oiê!

Tem que ter coragem para se lançar de corpo e alma... A nossa felicidade, às vezes, pode custar a do outro!
(Você escreve com a maestria de quem muito lê)

Beijos :)

Sad Clown disse...

Olá Gisela
Muito quente o seu último comentário "Órbita".
Eu vou te dizer que eu às vezes também acabam em órbita.
Esta é sempre quando eu bebo uísque demais:)
Quando eu bebo uísque e uma mulher, ele me joga muito além da órbita:)))

Os melhores cumprimentos a partir da órbita:)

PS.Eu espero que você não ofenda para esta dose de humor.

Mundo da Lili disse...

Nossa maravilhoso! Parabéns pela milésima vez =)

Gisa disse...

Obrigada Maurício! Seja bem-vindo por aqui! Um bj querido amigo.

Obrigada Julie! Apareça sempre que quiser é um prazer.

Os cancerianos se entendem não é mesmo Alê?
Um bj. querido amigo!

Viajar já é ótimo e no espaço sem amarras deve trazer realmente uma sensação muito boa. Um bj Iglesias e obrigada pela visita.

Obrigada Erico. Concordo que sempre devemos ter cuidado para não magoar o outro, mas continuo insistindo que devemos fazer todo o necessário para sermos felizes. Um bj querido amigo e sim eu amo ler muito.

Ah Sad Clown eu saio de órbita com vinho tinto ou champagne. Realmente é muito bom fugir um pouco da rotina não é mesmo? E não se preocupe, jamais me ofenderia com o seu senso de humor. Adoro-o! Um bj querido amigo

Obrigada Lili!!
Muitos bjs para você também!!