quinta-feira, 18 de agosto de 2011

VOZ

O tom grave da tua voz suspendeu meu corpo e o lançou para o alto.
Brincou comigo envolvendo-me nos seus arabescos compassados e fortes.
Enrolei-me em cada letra, em cada som, em cada palavra
Aprendendo-lhe, novamente, os contornos 
Daquele que a mim não mais reconhecia como dona.
Em meio a sedutora dança,
Som e corpo chegam ao encaixe perfeito.
Este aconchega-se dentro daquele
Aquecido e protegido 
Não mais pretendendo sair.
Aquele envolve este
Entendendo que não há mais jeito
A não ser deixar-se ficar.

18 comentários:

Lufe disse...

Um belo poema de entrega.
Está inspirada, hem?
E não é que a Ministra Suplicy tinha razão?......rsrss

bjocas

Rogério Pereira disse...

Quando ele por fim falou,
até porque tinha tanta coisa para lhe dizer,
percebeu que ela não o escutava,
não ligando palavra com palavra,
qual serpente, encantada,
não ao som da flauta
mas de sua voz,
redendo-se desprotegida e incauta

Como lhe explicar ele
entre uma e outra dança
que, naquela mesma hora,
há um mundo sofrendo lá fora?

Álvaro Lins disse...

Pois... a voz é o melhor instrumento musical:)!
Bjo

Dja disse...

ahhh o som da voz do amadoooo hummmmm

beijos lindona.

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre lindo...como sempre as entrelinhas gritam e como sempre adorei decifrar.

Beijinho com carinho
Rosa

Natalia Campos disse...

Envolvente. Mui belo seu poema. Beijos, chérie. Au revoir.

Sérgio Pontes disse...

Passei para dar um beijinho e agradecer a visita =)

Misturação - Ana Karla disse...

Concordo com Lufe, inspiração pura.
Xeros

Ricardo Calmon disse...

Amada amiga fraterníssima:
Se série essa, gostosamente novelesca e arrepiante continuar,ah! sim!enfartar irei, mas continue,continue,já coloquei o isordil entre as teclas!

bzuz girassolicos, amada amiga queridérrima!

viva la vie,yes

Humberto Dib disse...

Um poema muito bonito, minha querida, mostra o que uma voz pode conseguir no outro, achei bom mesmo!
Bjs.
HD

Laércio Neto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laércio Neto disse...

Ai, mas que coisa mais poeticamente linda.

Paulo Francisco disse...

Putz! a voz é tudo.
Belo poema.
Um beijo grande

Richard Moisan disse...

Quel beau poème!
Et la voix fait tellement partie d'une personne!... On dit: "une jolie voix", mais par rapport à quoi? Y avons-nous songé?
Bonne journée, Gisa!

iglesiasoviedo disse...

Precioso, la voz puede ser entre dos personas las autenticas caricias, la verdadera demostración de los sentimientos y las pasiones.
Uno siempre intenta adivinar como es la voz de la persona no conocida pero si admirada y querida.
Un beso.

Catia Bosso disse...

Deixar-se ficar... hummmm....rs


Belo, querida!

bjs meus

Carla Ceres disse...

Como você consegue escrever tanta coisa bonita uma atrás da outra, hein, Gisa? Beijos!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Gisa, belo poema...Espectacular....

Cumprimentos