domingo, 27 de novembro de 2011

TEIMOSA

Subiu no pêndulo e pôs-se a balançar
Cada vez ia mais alto,
A cada vinda ia mais longe.
Conseguiu a maior velocidade que podia.
Nem mesmo com esse frenético movimento de negação
Ele compreendeu que deveria ir embora.
Sentou-se para esperá-la.
Um dia, ela ainda teria que descer do brinquedo
E, talvez o perdoasse de tantos erros cometidos
Aceitando novamente todo o amor que lhe trazia
Em forma de lágrimas de arrependimento.

11 comentários:

Fernanda Paranhos Merazzi disse...

Tocante...
Gostei!
Bjim Gisa!

Rogério Pereira disse...

PENITÊNCIA

Ao vê-la,
na amplitude máxima
do pêndulo,
tomou consciência
que não lhe chegaria
o arrependimento,
as lágrimas e o sofrimento
Estava condenado:
A contar
todas as ondas do mar
A partir para o sul
e cobrir de azul
todo o céu
que se mostrasse cinzento
A não produzir qualquer lamento
que assustasse as aves
A plantar,onde faltassem,
altas e frondosas árvores
A percorrer o mundo inteiro
até que a pena fosse expiada
E assim ainda por aí anda
como uma alma penada

Andradarte disse...

..Jogando com a compreensão e o perdão das mulheres
Beijo

CHIICO MIGUEL disse...

Gisa,

Que brinqedinho tocante! Que pêndulo é esse que não conheço? Saíu uma belezinha, seu conto. Ou poema? Um continho poético. Abraços e um beijo poético e amoroso como você com seus amigos.
chico miguel de moura

Sandra Portugal disse...

Oi Gisa
ando sumida dos comentários pois minha mãe sofreu uma cirurgia e estou cuidando dela.
mas sinto saudades!
adorei poder estar por aqui hoje!
quando puder apareça!
bjks Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Flor de Jasmim disse...

Mulher tem o dom do perdão.
Eu nem tanto.
Beijinho Gisa

Renata de Aragão Lopes disse...

Talvez...

Há mulheres que descem do brinquedo
e simplesmente partem.

Poema belíssimo!

Um abraço,
Doce de Lira

ANTONIO CAMPILLO disse...

Gisa, me sigo negando a que se disculpe con tanta facilidad. Es bueno disculpar cuando la disculpa está justificada. Por el simple hecho de ser mujer se debe poseer más entereza y no disculpar las "lágrimas de cocodrilo" de quien no lo merece.
La comprensión de la mujer es mayor porque es más inteligente que el hombre, por ello, su disculpa debe ser meditada y no esperada por quien no la merece.

Un fuerte abrazo, Gisa.

P.D.: La palabra perdón no está en mi diccionario personal. El perdón no existe porque el pecado no existe. Quienes pretenden perdonar o ser perdonadores sólo se les puede definir como soberbios que se creen superiores a los pobres pecadores.

QUIM disse...

me emocionou..bj e uma otima semana..

Dja disse...

Oie lindona.

Tomara que ele tenha paciência, com a teimosa, teimosa, teimosa, teimosa, teimosa rssss pra esperar.
É mais uma hora ela vai ter que descer rs.

Beijos querida, uma ótima semana.
Te adoroooooo

Carla Ceres disse...

Oi, Gisa! Pelo visto, o título deveria ser "Teimosos". :) Gostei da ideia do pêndulo. Sou uma poetisa relojoeira. Já cantei todos os tipos de relógios e seus componentes. rsrsrs Beijos!