quinta-feira, 2 de junho de 2011

PRISMA

O prisma enclausura o sol e pincela o ar da sala com múltiplas cores.
Cuidadosamente ela destaca cada reflexo das paredes e dispõe em cima da mesa.
Decide costurar um vestido com todas as nuances ali separadas.
Tece uma a uma com delicadeza.
Veste o produto final.
Sente-se linda...
Dança, ri e põe-se a correr.
Salta da pedra mais alta rumo ao nada
Enfeita o céu durante o exato instante que dura a sua queda livre,
Plena por ter colorido aquela fria tarde de inverno...
Desaparece no chão aconchegada pelas rochas cinzentas
Que, invejosas, brigam umas com as outras
Na vã tentativa de roubarem para si
Um pouco da cor que sumia lentamente em suas entranhas...

9 comentários:

Marinha disse...

Uau que forte, Gisa! Nossa! Calei!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Arrepiante!
Um abraço
oa.s

Rogério Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogério Pereira disse...

A refracção da luz solar
quando natural
é sempre bela,
espectacular
Sentou-se no chão para a admirar
por pura e mera distração
sem qualquer outra preocupação
particular
Eis senão quando
algo de inusitado apareceu
cruzando o céu
qual meteorito colorido
armonioso, meio veloz, meio brincalhão
após descrever um arco
se veio enfiar pelo chão
Chão tão próximo, que ali estava
que quase a coisa linda ele pegava
Não pegou, nenhuma pedra a agarrou
partiu terra adentro
sem ruido, impacto ou eco
apesar de ter aberto
uma larga galeria

Reforçou a curiosidade
e entrou por aquela entrada
levando consigo a impressão
de lhe ir acontecer coisa sagrada

Zé Carlos disse...

Para esta menina linda, um PRISMA.... bjs do ZC

http://twixar.com/YQS6sbY7

MOISÉS POETA disse...

Que maravilha , poético por demais !

um beijo !

Luís Coelho disse...

Muito bonito olhar as coisas por um prisma assim.Um texto bem conseguido.

eltiempohabitado disse...

Tu prisma tiene bases... Precioso. Besos, Julie

Carla Ceres disse...

Um dia, a luz do sol quis ver-se múltipla. O deus dos cristais satisfez seu desejo, criando o prisma. Beijos!