terça-feira, 26 de julho de 2011

DECISÕES

Fechou a porta do pequeno quarto e
Disse ao mundo que havia morrido.
Queria o isolamento total e absoluto
Antes de decidir como deveria proceder.
Passou dias meditando.
Lá fora, pranteavam a sua partida abrupta
Tão moça, tão cheia de vida, se foi...
Seguia no seu intento de desvendar o mistério
Uma noite, em meio a um tufão de pensamentos
Acordou no ímpeto de correr
Entendendo que mistério nenhum existia
Bastava deixar o rio fluir
O vento beijar seu corpo e desgrenhar seus cabelos
A chuva limpar sua alma
O sol queimar sua pele
E os sorrisos serem distribuídos no ar a quem mais lhe agradasse.
Abriu a porta feliz e tentou sair do cômodo.
Só compreendeu a força das decisões precipitadas
Quando foi soterrada pela enorme quantidade de terra entrou pela abertura.

14 comentários:

Richard disse...

Voilà qui est lugubre...
Popeye, lui, aurait avalé une boite d'épinards. Il aurait retrouvé le moral. Alors, il aurait mis son corps au soleil et aurait gu^été une jolie fille à passer. Tout de suite, il se serait senti mieux.
Bon après-midi, Gisa!

Rart og Grotesk disse...

Esse poema me fez lembrar Amy Winehouse, encontrada morta no quarto, disse ao mundo que se foi, e ela tão jovem e tão cheia de vida, se foi...

Boa semana!

http://artegrotesca.blogspot.com

Rô... disse...

oi Gisa,


solidão,
isolamento,
muitas vezes necessários
para muitas pessoas,
pra mim,
dor que dói demais...

beijinhos

Lília disse...

Eu fiquei refletindo sobre o isolamento, muitas vezes nos trancamos e nos declaramos mortos, só que nos surpreendemos quando somos verdadeiramente enterrados por aqueles que tb deixamos sós pelo caminho...

Flor de Jasmim disse...

Gisa querida
Por vezes necessitamos do nosso isolamento para se encontrarmos, mas a solidão é um dos piores inimigos do ser humano.
Beijinho

Paulo Francisco disse...

Às vezes é necessári sim este isolamento.
Um beijo

Rogério Pereira disse...

A decisão, por acertada, não foi má
A terra é que não deveria ter aparecido lá

(Passar dias meditando não é opção de procurar solidão. Por vezes é uma necessidade saudável...)

Sam. disse...

Solidões necessárias... fazem muito bem..mas não em excesso, do contrário acabamos soterrados em nós mesmos..

Um beijo, querida Gisa!

Quino disse...

Hola Gisa,

Geniales reflexiones que nos llevan para que de vez en cuando nos aislemos un poco del mundanal ruido y meditemos bastante más sobre este soceidad actual. Muy lograda esta post, querida amiga.

Beijos dende Galicia.

Rogério Pereira disse...

A riqueza de um poema, de um qualquer texto pode-se medir pela largueza de vistas e interpretações que insinua. Não há um entendimento único. Mas não deixa de me espantar estes sentidos, tão iguais, tão parecidos…

Gilmara Wolkartt disse...

Ei querida !

Este é o poema mais lindo e profuno que li hoje!Adorei.
Parabéns!
Gd beijo

Silenciosamente ouvindo... disse...

Que poema amiga...
Pudemos sempre ser surpreendidas/os...
Um grande beijinho
Irene

OceanoAzul.Sonhos disse...

O isolamento pode ser tragico, quando existe o desejo de sair é possivel que ja não se consiga.

Gosto de te ler.
beijos
oa.s

Catia Bosso disse...

Um isolamento asssim não precisa de outro né!

BJ querida amiga!!!

Catita