quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

PRESENTE

Danço para os teus olhos,
Sabes que é para ti.
As ondas sinuosas
Que se desprendem do meu calor
Acariciam o teu corpo
Arrancam-te sorrisos
Inflamam-te de arrepios.
Gosto do sabor da tua loucura.
Lambuzo-me por inteiro dos teus desejos
E assim, impregnada da tua luxúria,
Entrego-me aos teus mais silentes devaneios
Sem luta, nem esforço.
Tenho convicção que não irei me arrepender.
Mas presta atenção:
Não me decepciona
Que eu volto.

14 comentários:

Sérgio Pontes disse...

Muito giro como sempre, beijinhos

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, não é mesmo genial isso? Veja:

"Mas presta atenção:
Não me decepciona
Que eu volto".

Muito bacana, né?
Beijo carinhoso.
Manoel.

Natália Campos disse...

Doce dança e envolvente. Eu que o diga: "Que eu volto". Me decepcionar? Jamais. Adoro teus versos.

Grande beijo, querida :)

Rogério Pereira disse...

TROCA DE PRESENTES

Sentiu-se menino
saltando de contente
com seu presente

Para a não decepcionar
resolveu, também,
um presente lhe dar
Um puzzle
de três peças
Uma, era Ele
Outra, Seu Contrário
A terceira era Sua Alma
Era fácil de montar
Difícil de decifrar
Mas tinha a certeza que nesse dia
sua ânsia se acalmaria

Acalmou?

iglesiasoviedo disse...

Tus poemas siempre me gustan y algunos algo mas.
"ondas sinuosas que se desprenden de mi calor", quien pudiera sentirlas en la distancia, no me arrepentiré.
Un tierno beso.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, mais um excelente poema que tu nos presenteia.
Um abração. Tenhas uma linda noite.

Marinha disse...

A sensualidade presente nas tuas palavras, me emociona, Gisa. Mesclas desejo, paixão vida. E com uma mistura assim, não há como passar indiferente por aqui.
Bjo, querida.

Álvaro Lins disse...

Um belo poema e....apelativo:)!
Bjo

Fê-blue bird disse...

Amiga com um poema destes, não pode haver decepção...senão, eu volto também! ;)

beijinhos

ANTONIO CAMPILLO disse...

Saborear la locura y entregarse a la lascivia de los deseos es tan potente, tan profundo, que vivir la ensoñación silenciosa es irrepetible.
Nunca debemos arrepentirnos de sentir un placer buscado con toda nuestra intensidad.

Un fuerte abrazo, Gisa.

Carla Ceres disse...

Oi, Gisa! Já me acostumei a ler teus poemas esperando por uma surpresa no fim. Até procuro adivinhar o que será, mas não tem jeito. Você me dribla e o poema sai rindo, vitorioso. Beijos!

David C. disse...

Me gusta.

iglesiasoviedo disse...

"Explorando ao máximo tua geografía", dominar el arte del poema, poema que uno quisiera dominar incluso si fuera posible mejorar, es lo mar cercano al cielo que imagino.
Un beso tierno.

Sérgio Pontes disse...

Muito giro, beijinhos