terça-feira, 21 de agosto de 2012

MONUMENTO

Chamou-lhe atenção
As esculturas encravadas na pedra.
Homens, mulheres,
Eram tão fortes.
Resolveu perder parte do seu
Escasso tempo para observá-las.
Os contornos, as expressões, a grandeza.
Tudo a comovia.
Aproximou-se pouco a pouco.
Deslizou seus dedos pela asperezas dos rostos.
Encostou seu corpo nos corpos frios, inanimados.
Quedou-se inerte pelo magnetismo encontrado.
Sem se importar,
Sentiu perder as articulações
Enquanto era envolvida pelo mineral rapidamente.
Agregada à obra entendia
Que havia encontrado, finalmente, sua razão de viver.
A partir daquele momento
Teria a tarefa de apenas
Encantar o mundo, sem que necessitasse
Nada mais em troca.

12 comentários:

*Escritora de Artes* disse...

Lindo texto!

Cada dia me surpreendo com a sua criatividade...

Bjos querida amiga

Luís Coelho disse...

A arte tem vida e aquele que a constrói dá-lhe movimento.
Um texto que nos leva a ver a arte na pedra.

ANTONIO CAMPILLO disse...

Un cúmulo de sensaciones físicas e inmateriales al encontrar la belleza y fortaleza de las figuras esculpidas en la roca, Gisa.
La sensación física más importante es quedarse sin fuerzas, relajarse hasta convertirse en un muñeco de trapo observando, absorbiendo vida de la belleza.
La sensación inmaterial es poder sentir un encantamiento que se mezcla con la potente petición de las esculturas, fuertes, aparentemente inanes, cuando luchan por la libertad.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

"Encontrar a razão de viver"..."Encantar o mundo"...
Demais!

Rogério Pereira disse...

Petrificada?
Assim, sem mais nada?
E eu?
Serei condenado
a cicerone de museu?
E para explicar
teu sorriso,
que digo?

Não, não aguento
Sai já de tal monumento!

Flor de Jasmim disse...

Extraordinário!
Como só tu consegues ser criativa:

Beijinho e uma flor

Paulo Tamburro. disse...

Sabe GISA,

só não gosto daqueles monumentos de cemitérios.

Não gosto!

Principalmente daqueles anjos que parecem que vão desabar sobre nossas cabeças, com suas asas abertas e mãos estendiadas prá nós como se nos convidasSe a entrar.

Não gosto!

Momunentos ,mesmo e concordando com você, alguns em pedra são magnificos, principalmnete aqueles do Aleijadinho lá em Congonhas do Campo.

Gosto!

Mas Gisa, se me permite, monumentos mesmos, são essas deusas maravilhosas de carne e osso que cruzam nossos caminhos e aí sim, quem fica petrificados somos nós.

Nossa, quanta arte! kkk

Um abração carioca.

Julie disse...

Como siempre, un poema redondo, sensacional, Gisa, siempre a la búsqueda de la belleza. Te mando un beso y mi admiración.

Lamarque disse...

parabens gisa pelo texto... encantar o mundo, é uma arte. abraços lamarque

Catia Bosso disse...

Monumento é para os fortes!



bjs neus


Cat

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente texto....
Cumprimentos

Patricia Galis disse...

Muito interessante minha querida, gostei mesmo.