sexta-feira, 31 de agosto de 2012

SUSTO

Mais rápido do que o comum,
O céu foi tomado por nuvens vermelhas.
Na mesma pressa, a chuva azul,
Com seus raios verdes e roxos,
Começou a colorir a paisagem.
Procurou esconder-se imediatamente.
O vento lilás já começava a ser visto no horizonte.
Em instantes ela chegaria,
Carregada pelo tufão amarelo
Só para o encontrar.
Adorava surpreendê-la.
Ela ficava, realmente, irresistível
No seu ar de espanto rosado!

5 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, ao ler teu poema vi minha musa vestida de arco-íris. Um abraço. Tenhas uma linda tarde.

Patricia Galis disse...

Gosto muito qdo usam cores em poemas, ficou lindo.

ANTONIO CAMPILLO disse...

¡Una verdadera sorpresa! Pintar en el lienzo del cielo colores tan diferentes, tan bellos, tan rápidamente diseñados, requiere una imaginación que sólo puede provenir de un artista que se deleita mirando la belleza de la persona que adora.
Pero, su locuaz forma de expresarse provoca una excitación que no es la que pretendía, es miedo, pavor, distorsión de una realidad cuya paz ha sido alterada.
Las tormentas son poderosas y peligrosas a pesar de su belleza.
Un espléndido poema que nos traslada a una fascinante pintura.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Flor de Jasmim disse...

Cada vez mais me delicio com teus poemas! Tua inspiração colorida.
Bom fim de semana querida amiga.

Beijinho e uma flor

*Escritora de Artes* disse...

Fiquei aqui imaginando as cores....

Bjos coloridos