quinta-feira, 23 de agosto de 2012

RECOMPENSA

Cansada da neve, ergueu-se.
Com o corpo em chamas
E os olhos de um verde profundo,
Cruzou as alamedas de pinheiros
Cobertos do gelo branco
Devolvendo-lhes a vitalidade
Dos tons originais.
Percorreu os campos
Animando as flores a surgir,
Curiosas, pelo agradável calor.
Abraçou-se ao vento
Esquentando a atmosfera.
Incentivo necessário para que os seres viventes
Saíssem de suas tocas
E espreguiçassem-se para o novo começo.
Dando a missão por encerrada,
Subiu ao sol.
Sua tarefa havia sido executada com sucesso,
Agora queria sua recompensa.
O astro logo compreendeu.
Envolvendo-a por completo
Em um ardente beijo
E tórridas carícias
Apoderou-se dela com toda intensidade.
Era dado início a mais um
Estimulante e excitante,
Amor de verão.

6 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga, teu criativo poema vem a calhar, justo no momento em o verão invade o inverno e, consequentemente, em, empurra o frio para outra galaxia.
Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

L.O.L. disse...

Gostei deste amor astral.
;)
Beijinhos

Rogério Pereira disse...

De ciúmes
A Lua
Suicidou-se
O que logo vires
Na noite escura
Não é a Lua
É a assombração
causada por esse amor de Verão

*Escritora de Artes* disse...

Lindo!

Bjos querida amiga

Sérgio Pontes disse...

Muito giro, gostei

Anderson Silva disse...

Opa,bom dia,Olha eu aqui denovo,blog muito bom,sempre que dá passo por aqui,continua postando ai,quero ver isso aqui cada vez melhor,alguem ai sabe desse site http://www.rastreadorgps.org/ ? to querendo saber se é bom,dizem que rastrea carro,moto,pessoas até...alguem ja ouvir falar?abraços,bom trabalho ai com o blog que ta fera!