segunda-feira, 19 de agosto de 2013

ESCREVER

Escrevo para perder o tino,
Apesar de tino nunca ter sido meu forte.
Brinco com palavras.
Monto frases de origami.
Dedilho ideias sonoras em harpas invisíveis...
Solto todo o conjunto ao vento
E divirto-me com a forma atrapalhada que se vão.
Nunca mais os verei de novo da mesma forma.
Nunca mais serei da mesma forma.
Volto à consciência, leve.
Fecho o caderno,
Largo o lápis
E sigo dançante,
Até o próximo devaneio...

10 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Gisa
Gostoso de ler..

beijo e uma boa semana

querendo visite-me:
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

ANTONIO CAMPILLO disse...

Escribir frases origami siempre es tan inteligente como interesante, Gisa. Supone construir con detenimiento y muchas estructuras sin aparente sentido para conformar las imágenes precisas que representan la realidad. Se podrían considerar como el entretenimiento de los sueños perdidos. Cuando aparece la figura que hemos tratado de representar y posee igual figura que la realidad la satisfacción es grande y se recuperan los sueños. Lo peor del origami es su fragilidad.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Ricardo- águialivre disse...

Boa tarde

Simplesmente maravilhoso...gostei muito

Deixo abraço
*********************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Flor de Jasmim disse...

Belissimo!
Escreves para nos deliciares com os teus poemas.
boa semana querida

beijinho e uma flor

*Escritora de Artes* disse...

Que bom......

Bjos

Rogério Pereira disse...

LER

Leio para ganhar tino
Lendo-te, desatino
Tiro os óculos
Esfrego os olhos
E sigo adiante
(antes que acabe dançante...)

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gisalindamiga

Escreves, escreves, escreves - mas não perdes o tino; ao contrário do que dizes, o teu tino parece-me ser, se não o teu forte, o caminho um tanto enviesado para o... próximo devaneio.

Minha querida Gisa, agora sou eu: não fecho o caderno, não largo o lápis, muito menos sigo dançando, um alifante a dançar... só se for em pontas...

E por último: a Bel já cá está na nossa.. cheia de Medo. Ei, Medo!

Qjs em biliãoplicado para tu e os habituais da Quel e de alguns bonitões e docinha que, agora vão com os progenitores todos os dias à praia...

Henrique

AC disse...

E esses devaneios, cara Gisa, são sempre deliciosos...!

Beijo :)

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

..como um sopro enlevado nas nuvens...

beijinho amigo

Malu Machado disse...

Querida Gisa. Resolvi abrir uma Fan Page do Absinto e, aos poucos, vou publicar textos de outros blogueiros por lá. Meio sua roupa de domingo, mas um espaço democrático para divulgar a produção de quem eu gosto. Estou levando esse texto aqui com o seu link ! Se quiser, me adiciona no Face ! Estou como Malu Machado, a mesma foto.

Bjs e muita poesia!