sábado, 31 de agosto de 2013

SUPERAÇÃO

O concreto rompeu.
Desfez-se qual casca,
Aos pedaços pelo entorno.
A figura translúcida surgiu
Do centro.
"Livre", pensou.
Voltou a flutuar
Como se nada nunca tivesse havido.

5 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde

Gostei de ler =)

Deixo um beijo,bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Leonardo B. disse...


[quantas vezes, ficar

pouco mais que um momento perdido?...]

um abraço, Amiga Gisa

Lb

Prof. Ms. João Paulo de Oliveira disse...

Cara confrade Gisa!
Este poema deixou-me propenso a refletir sobre o poder da imaginação!
Caloroso abraço! Saudações imaginativas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

*Escritora de Artes* disse...

Superar-se é tudo....

Bjos

Maria Fe disse...

romper o concreto... que seja sempre possível!!!
adorei!
abraço!