quinta-feira, 28 de abril de 2011

CÔNCAVO

                  Entrou
                 Sem
                Pressa
               Nem
              Pudor           
            Despiu-se    
           Das         
         Roupas        
        E da       
      Alma     
     Mirou-se no    
   Espelho   
  Côncavo  
A sua
 Frente 
  Percebeu  
   Com um   
   Arrepio    
    Todo o     
     Prazer      
      Que se lhe       
       Oferecia        
        Naquela          
         Estranha           
          Imagem            
           Invertida             
            De si mesma
             Entregou-se
              Com vagar
               Ao mais
                Inusitado
                 69...

                

19 comentários:

Richard disse...

Hmmmm.... Tu es très sensuelle, ce soir, Gisa....

Carla Ceres disse...

Criativo, irreverente, só podia ser seu. Parabéns!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, minha querida. Muitíssimo bem "criado" este escrito repleto de concavidades. Comunica muito bem. É genial.
Beijos no coração.
Manoel.

Marília Felix disse...

Isso sim é poesia!

Saudades amiga!

Beijão!

Louro Neves disse...

Belamente escrito, tanto que me deixa meio côncavo.
Parabéns, querida!

megi disse...

Tanto paixão (passion)!!!
Todos os homens no mundo sonham já.
organização gráfica boa.
kisses
Megi

Rô... disse...

oi Gisa...

extremamente sensual e deliciosa poesia
adorei...

beijinhos

Lufe disse...

A sua criatividade exala sensualidade...
Na concavidade do espelho o prazer se faz presente.

bjos

dja disse...

uauuuuu lindona que sensualidade latente

lindooooo como sempre, Gisa vc cada dia se supera

Te dolooooo

beijinhoss lindona

Gisa querida passa depois lá em casa tem carinho pra vc.

jeanfi disse...

"Elle" a déjà tout dit !
bises Gisa

Rogério Pereira disse...

Enganada...
Não deu por nada?
Está por certo
Falando
Do espelho convexo
Pois no côncavo estava eu
E tenha a certeza
Esse reflexo era meu

OceanoAzul.Sonhos disse...

Perfeito, palavras para quê??
beijinho
oa.s

Andradarte disse...

Mais côncavo.....impossível...
Beijo

Bruno Comotti disse...

Olá Gisa!
Sempre com textos ótimos!
Valeu por passar sempre pelo meu blog também!
Abraço!

Bergilde Croce disse...

Forte,sentido através dos sentidos.
Abraços,

Dave disse...

Que poesia mais deliciosa... E que sorte e que honra do homem que a teve ali vivendo e fazendo essa poesia...

Beijo!

Erico disse...

Gisa,

Uma poesia para inspirar os apaixonados...

Beijos

Catia Bosso disse...

Adorrrrrrooooooooo.....Que, literalmente, delicia de poema kkkk Amiga, arrasou!
Se deu, se rendeu, se doou, se enredou...cometeu delirios e provou do mel...

bj.

BLOG DO PROFEX disse...

Ui, me pegou de surpresa! Gostei do poema. Bem conexo, aliás...Bom domingo!