terça-feira, 19 de abril de 2011

TELA

Pinto uma estrada,
Onde árvores secas transmudam-se em verdes
E vice-versa,
Apenas ao sabor da brisa,
Soprada pelas palavras
Suaves e atenciosas.
No caminho de chão batido,
Sem início, nem fim,
Escondo um enigma
Que deverá ser desvendado sem perguntas
Nem respostas
Letras entrelaçadas misturam-se ao pano de fundo,
Uma sonora, outra nem tanto,
Remetendo-me a um ponto além mar
Um entre seis...
Instaura-se a sinfonia do desconhecimento,
Do mistério da figura
Entrego-me ao delicioso devaneio da imaginação...

16 comentários:

Jasanf disse...

Perfeito simulacro engendrado numa pintura em tela para vangloriar a poesia. Brilhante ideia! Sou seu fã!

Leonardo B. disse...

[moldura de mão, bagagem sem fim, a tela que a palavra compõem, múltipla cor]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

AC disse...

Gisa,
Há telas que, na sua aparente serenidade, são portais de entrada para outra dimensão. Mas, enquanto composição, mais não almejam que o equilíbrio e a harmonia...

Beijo :)

megi disse...

Gisa,
ein wunderschönes Gedicht!!!Ich liebe deine Poesie so sehr!
freundliche Grüße
Megi

OceanoAzul.Sonhos disse...

Na tela da vida, caminho entrelaçado, pintará a imaginação o que o coração desejar.
bjs Gisa
oa.s

Fábio Paulos disse...

gostei de ler o blog :)

Catia Bosso disse...

Imaginar em devaneio é tudo de bom ...
MAs o melhor mesmo é viver em sonhos para acalentar o coração e a mente né.... Me vi na sua tela e a sensação foi poética! bj.

danbrandao disse...

Parabéns pelo espaço, esta muito bonito e agradavel, um abraço.
Daniel Brandão.
http://danbrandao.blogspot.com

Suzana Martins disse...

Entrego-me a moldura dos versos pintados em quadros de sentimentos...

Belo

Beijos

CHIICO MIGUEL disse...

"Entrego-me ao delicioso devaneio da imaginação", você diz. E eu também, sem pensar, vivo ocupado com a minha. E como é gostoso a gente viver horas com a gente mesmo, conversando com nosso espírito!? Isto é que é imaginação!Você tem muita e é forte, por isto considero você uma privilegiada. Sim, mudou de cara, outra foto, gostei muito. Seu sorriso de ternura me acena com felicidade e paz. Amém
Abraços
Francisco Miguel de Moura

Lufe disse...

Além mar existem estradas em meio a bosques, onde a brisa balança as folhagens trazendo sons e palavras, quase sempre certeiras, que nos desnudam a alma.
Um sexto dos desejos que talvez se transforme em um cesto de misterios a desvendar.
E a imaginação voa como a brisa....

bjoca

Ah, que lindeza o novo avatar...tentadora!

Quino disse...

Gisa, esto es como la vida misma. Has realizado un cuadro donde las analogías pueden decir mucho de tus pensamientos utilizando mucha magia con la pluma.

Beijos querida amiga desde Galicia.

Carla Ceres disse...

Pintura verbal! Muito bom! Beijos!

Ricardo Miñana disse...

Es un placer pasar por tu casa,
disculpa la ausencia,
que tengas unas felices fiestas
de semana santa.
un abrazo.

lufreesz disse...

Adorei o poema e principalmente o verso final!

Boa Páscoa Gisa!
Beijos,

Lu.

Vanessa Souza Moraes disse...

Que seria de nós sem imaginação?