terça-feira, 5 de abril de 2011

A VIAGEM

O devaneio, figura sombria e fluida, nos convida a entrar em seu reduto.
Espaço em desalinho, acessórios absurdos.
A falta de explicação impera do alto da sua empáfia.
O ambiente, onde o calor e o calafrio são sensíveis a olhos nus, nos é inexplicavelmente confortável.
O tempo segue o seu descompassado passar, ora lento, ora rápido, de acordo com a ansiedade de nossas visões.
Estamos juntos, lado a lado, amedrontados, curiosos, indiferentes à ordem pacata das coisas, tão irritantemente dona da situação, que grita estridentemente para que voltemos.
Agora é tarde.
O doce devaneio fechou a porta.
Seguimos em passos firmes em solo não tão rígido.
Crateras abrem-se sob nossos pés,
mas nuvens nos impedem de cair nas entranhas dos poços,
nascem do nada e nos sustentam até que possamos encontrar o solo firme novamente.
Damos as mãos, somos um.
O carro nos espera.
Não podemos nos atrasar.
A pressa, em seu caminhar alado, faz com que alcancemos o incrível veículo prateado dos sonhos.
Inicia a viagem.

20 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo seu poema, parabéns.Beijos

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Gisa.

Sonhar é uma grande viagem.

Um grande abraço.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Acho que todos desejamos iniciar essa viagem, a viagem onde os sonhos estabelecem o rumo.
beijos amiga.

OA.S

Rogério Pereira disse...

"O doce devaneio fechou a porta"
O destino do sonho tem um só rumo,
numa unidade perfeita...

jeanfi disse...

Rêver

J’ai été voir le soleil
J’lui ai demandé de faire briller mon cœur
J’ai été voir un rayon de lune
J’lui ai demandé de me faire encore rêver

J’n’avais pas fière allure avec mes blessures
Mais loin de me laisser abattre
Je leurs ai demandé de me faire croire encore
Que le monde peut encore survivre

J’ai été voir le soleil
J’lui ai demandé de faire briller mon cœur
J’ai été voir un rayon de lune
J’lui ai demandé de me faire encore rêver

Là bas les dauphins vont être irradiés
Et des gens vont mourir de la cupidité de quelques uns…
Ici des gens crèves de faim
Et d’autre crèves d’égoïsme

J’ai été voir le soleil
J’lui ai demandé de faire briller mon cœur
J’ai été voir un rayon de lune
J’lui ai demandé de me faire encore rêver

J’ai accroché ma guitare à la lune
Pour qu’elle me joue encore une douce mélodie
Si tous les enfants de la terre pouvaient se donner la main
Le monde serait plus chaud d’humanité

J’ai été voir le soleil
J’lui ai demandé de faire briller mon cœur
J’ai été voir un rayon de lune
J’lui ai demandé de me faire encore rêver

Il y a des pays, là bas, où les bombes tombent
Comme les pissenlits fleurissent dans nos champs
Ici des hommes meurent au fond d’une impasse
Comme là bas, mais là personne ne leurs faits un sourire…

J’irai voir le soleil
Pour lui d’mander de faire briller nos cœurs
J’irai voir un rayon de lune
Pour lui d’mander de nous faire encore rêver

© Jeanfi
bonne soirée Gisa... comme un rêve d'espoir... nous faire sortir de nos châteaux, tour d'argent et enfin ouvrir les yeux... enfin sur le partage ! Je t'embrasse

Betha Mendes disse...

O sonho é o que construímos como ideal, por isso pisamos onde queremos. Já a realidade, mesmo sendo
construída por nós, nem sempre é bem aceita, porque depende de muitos outros fatores. Acredito que precisamos viver com um pé nos sonhos e outro na "real". Um texto bem escrito e pensado, Gisa!

abçs

Betha

Louro Neves disse...

Senti-me regressando do altar, sob olhares intensos e fulgurantes, e à saída, muito arroz sob nossas cabeças, e adiante, seguindo a viagem, som de muitas latas a sinalizar nossa partida.
Abração, minha querida!

Fernanda disse...

querida Gisa, desejo que a viagem seja doce, intensa e muito, muito proveitosa!

lindo, lindo, beijo.

Lu disse...

Querida Gisa e seus deliciosos textos cinematográficos!
Eles, sim, nos permitem verdadeira viagem!
Beijo, amiga!

Suzana Martins disse...

A viagem do sonhar é um devaneio sem fim. E não há nada melhor do que devanear...

Beijos

Julie disse...

Hermoso poema amiga Gisa. Abrazos.

megi disse...

EU ADORO SEUS POEMAS!!!
saudacoes

C. disse...

Para espíritos livres, a viagem tanto pode ser real como nos sonhos...

Beijinho e bom resto de semana querida!

machoemcrise disse...

Olá minha querida!!

Nada melhor do que começar o dia lendo um lindo poema.

beijão e tenha um ótimo dia

Zé Carlos disse...

Gisa você é um espetáculo que nos encanta diariamente, por isso adoro tanto você.

Bjs do ZC

PS: Vc abre seu Gmail?

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

Que bonitas palabras para un viaje, principalmente porque se trata de uno para perseguir lo sueños. Para ello nunca es tarde.

¡Besitos!

CHIICO MIGUEL disse...

Gisa,bom dia,
Seu texto é maravilhoso, você escreve de uma forma diferente: é o que digo que é o fantástico brasileiro, ou seja, à nossa moda. Parabéns, especialmente por este texto maravilhoso.
Sim, e que chique! Tem comentário (poema?) em francês.
Você merece, deve estar orgulhosa (no bom sentido, sentindo-se bem) com tanto comentário positivo.
Mil e um beijos de amizade e admiração
Chico Miguel

Marinha disse...

Concordo com a Lu, transporta-me ao cenário de teus texto, Gisa. Cinematograficamente falando. rsrsrs
Muito bom, amiga!
Bjo

wcastanheira disse...

Guriiiia, tú foi trilegal, teu texto está uma delicia, uma belezura andar pór aqui e encontrar estas pérolas tu merece um baita abraço e como sempre bjos, bjos e bjosssssssssssssss

dja disse...

ola Gisa, sonhos pra serem concretizados intensamente.

beijocasss lindona.