quinta-feira, 21 de abril de 2011

TEMPESTADE

Delicio-me com o vento forte
Adoro os relâmpagos que riscam o ar
Formando arabescos de luz na escuridão da noite.
Energizo-me com os estrondos dos trovões
Que, obedientes, seguem no seu encalço.
Corro e abro a janela
Coloco um copo do lado de fora
Pingos grossos o completam rapidamente
Bebo a tempestade em toda sua plenitude,
Refaço-me e regenero-me
Na força da tormenta
Coisas de bruxa...

18 comentários:

Leonardo B. disse...

[força do mundo que se refaz em nós, que acontece quando nos habita, com todas as sua forças]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Guará Matos disse...

Venha, enfeitiça-me!
Sinto em ti o encantamento.

Bj.

JB disse...

Às vezes precisamos mesmo de engolir uma tempestade para voltarmos a "renascer"...

Beijinho!

Catia Bosso disse...

Gisa querida!
Bruxa bebendo a tempestade em noite de tormenta... humm, nunca tinha pensado nisso... rsrs, mas adorei visualizar cada linha deste post, bj.

AC disse...

Há bruxas que seduzem. Esta é uma delas. ;)

Beijo :)

Richard disse...

Habituellement, la tempête est un mauvais présage. Elle pousse les nerfs à bout, et brise. Mais tu sembles savoir la dompter et la transformer.
Bravo Gisa!

Suzana Martins disse...

As tempestades que desenham-se na magia dos dias brindam gotas de chuva na nostalgia do viver...

Lindo

beijos e feliz páscoa

Lufe disse...

Existem bruxas, que energizadas pelos raios e trovões, seduzem apenas com a luminosidade do olhar....

bjoca

Olga disse...

Você criou o poema tão poderoso. Suas palavras são impressionantes! Este é definitivamente um desses poemas que fica comigo por muito tempo.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Gisa, que tempestade forte esta que aqui criaste com palavras de estrondo que energizam os nossos sentidos. Estupendo!
beijo amiga
oa.s

Henrique Lima disse...

Simplesmente brilhante!=)

Beijos amiga blogueira!

♪ Sil disse...

Gisa,

Eu tenho medo dessas tempestades.
Mas em relação a elas, temos que beber muitas vezes, num gole só, sem respirar.
Como se depois, elas fossem embora, e tudo voltasse a nascer.
Tempestade quando passa, traz renascimento.

Beleza sempre seus escritos e suas palavras.

Um beijo!

Sonia Guzzi disse...

É a bruxa alimentando seus dias de encantamento. Também alcançando nossos sentidos com palavras fortes.
Muito bom ficar por aqui.
Bjs, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Goticus Eternus disse...

Obrigado pela visita e comentario linda guria, alias a tempestade em palavras ai em cima esta perfeita. Volte sempre te espero, bjo gotico gaucho dos pampas rsrs a ti Gisa !!!

C. disse...

As tempestades sao boas para levar embora o pó, o encarcerado. Já as bruxas... elas que voem com suas vassouras.

Zé Carlos disse...

Minha linda menina Gisa, viva sempre da natureza, só que vem a ganhar é você.

Beijão do fã, ZC

iglesiasoviedo disse...

A mi también me gustan las tormentas, los rayos caer y oír los truenos, cuando los veos y los oigo me siento mas vivo, es como si me cargaran de energía.
Un beso.

jeanfi disse...

c'et amusant Gisa, j'ai mis un billet sur une tempête sans voir ce que tu écrivais...comme cela est bizarre !
bises

PS : j'ai mis ta chanson dans "Tenir le cap" justement... ;-))))