quarta-feira, 27 de abril de 2011

PARTIDA

Pegou suas coisas e foi-se.
À medida que se afastava,
Sua sombra agigantava-se sobre ela
Estrangulando-a.
Em meio ao breu da desilusão,
Devolvia-lhe, com candura,
Todo carinho que lhe havia dedicado.

20 comentários:

Richard disse...

Inquiétant, non?

Rart og Grotesk disse...

estrangulou e depois já deu carinho?? ainda bem que veio o carinho né?rsrs

manjedoura disse...

faz-me lembrar o momento de passagem debaixo de um poste de electricidade, à noite.

Dave disse...

No final o carinho ainda prevaleceu =)

Saudade de passar por aqui, Gisa!

Beijo.

Andradarte disse...

Mas a desilusão mata....consome-nos..
Beijo

Léo Peres disse...

Sempre há o momento da chegada e da partida.
Do encontro e da separação.
Opostos de nosso cotidiano que nos fazem ser quem somos. Nos formam.
Assim somos nós...
Abraços, Amiga!!!!

wcastanheira disse...

Um pqueno bilhete, um gigante recado, guria tú é d+++, pra ti bjos, bjos e bjosssssssssssss

Arnoldo Pimentel disse...

Lindo poema, partidas e despedidas sempre trazem sentimentos.Beijos

OceanoAzul.Sonhos disse...

No meio da desilusão sempre levamos ou deixamos algo que marca.
beijos amiga
oa.s

Fernand's disse...

somos reflexos do mundo e de nós mesmos.



bjsmeus

Zé Carlos disse...

Gisa, menininha querida

Difícil não e lutar por aquilo que mais se quer, e sim desistir do que mais se ama. Eu tive que desistir. Não pensem que desisti por não ter mais forcas para lutar, e sim por não ter mais condições de sofrer.

Beijos do ZC

Rogério Pereira disse...

Essa partida, assim,
só pode ter um fim
o seu regresso
Senta-te e espera
sem ânsia de esperar
Senta-te junto à pequena àrvore
que ajudaste a plantar
Espera
Verás que volta

Malu Machado disse...

Quem consegue devolver candura em separação é um ser elevado. Na separação, como na união, egoísta que somos, queremos mais, nunca menos. Belo poema.

Julieta disse...

Oi flor
Minha cabeça anda tão perdida e preciso ler e reler seu post e mesmo assim as vezes penso meu Deus oq quer dizer,para vc ver como ando fora de mim.
Bela quinta
Beijosss

Olga disse...

Há tanta beleza em seus poemas. É como se você obter palavras do ar.
Mesmo que ele deixou...

Pedro Coimbra disse...

Um relato muito pessoal pelo que me é dado perceber, Gisa.
Bjs

Marcia Morais disse...

hoje teu blog é destaque aqui:
http://indicandonovidade.blogspot.com/

Evanir disse...

Seu blog tem ternura que sai da sua alma cristalina e pura.
Na verdade sinto um pouco de você em cada palavra .
Foi amaravilhoso conhecer beijos ,Evanir..
www.aviagem1.blogspot.com


www.fonte-amor.zip.net

iglesiasoviedo disse...

Despedida del amor que se va, cuando el amor se acaba la despedida siempre es triste y, los recuerdos regresan como dardos al corazón.
Un beso.

MARILENE disse...

Até os sentimentos deixam sombras e umas nunca se vão, ficam a cobrir o abandonado, em sua solidão.