sexta-feira, 20 de abril de 2012

DESPEDIDA

Hoje choveu dentro de mim.
Um ciclo se fechou
E quando eu percebi
Já era muito tarde.
As nuvens não deixarão retornar o sol.
As pedras seguirão sendo pedras
E o homem seguirá sendo homem.
O encanto acabou.
Adeus Stoneman,
Sorte na nova caminhada
E, quem sabe, um café
No próximo renascer.

11 comentários:

Mª LUISA ARNAIZ disse...

Es probable que el tiempo sea cíclico como apuntas en tu poema. Sobre él solo diré que pasa.
Un abrazo.

Leonardo B. disse...

[renovo,

humana renovatio; onde se acontecem renovos, ciclos se encerram.]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Gisa. Despedidas, fechamentos de ciclo, doem na maioria das vezes, mas existem situações em que são necessárias.
Tudo permanece ao nosso redor do mesmo modo, concordo contigo, o que muda somos nós, nossos pensamentos, sentimentos e ações.
É uma reciclagem humana, mas vez em quando pode ser muito boa.
Um beijo na alma, e fique na paz!

Flor de Jasmim disse...

Gisa minha querida
o fecho dos ciclos por vezes são dolorosos, no entanto eles são necessários e, quem sabe se o sol não retorna mesmo.
Bom fim de semana

Beijinho e uma flor

Carla Ceres disse...

A única certeza é que tudo muda, Gisa. Beijos!

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, certamente as pedras continuarão sendo pedras, mas a cada novo poema lançado na nuvem, nosso coração regozija-se.
Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

ANTONIO CAMPILLO disse...

Si lo que ha cambiado vuelve a su estado inicial sería interesante esperarlo. Creo que sólo desde una creencia personal no podemos repetir acontecimientos pasados.
Cambios, siempre; repeticiones, nunca; mejoras, probablemente.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

iglesiasoviedo disse...

Prefiero loa cambios, lo nuevo incluso lo desconocido, a las repeticiones, la monotonía, la inmovilidad, la apatía.
Besos.

Hugo Nofx disse...

Renasceremos na cafeína.
bjs.

Marta disse...

um fechar de um ciclo e um começo de um novo * quem sabe não será melhor? que seja Feliz e que tenha muitos sorrisos pelo menos *
beijinhos

Jéssica Amâncio disse...

chover, às vezes, é muito bom.