segunda-feira, 25 de junho de 2012

BRILHOS

Com um rodopio
Espraiou pingos
Em que múltiplas
Purpurinas estavam
Meticulosamente dissolvidas.
Caiu no chão, sorrindo.
A escuridão nunca mais a amedrontaria...
Que venha o ocaso! - gritou.
Não via a hora de testemunhar
A surpresa do breu
Quando se visse enfeitado
Dos inesperados brilhos.

7 comentários:

Ju Ramalho disse...

Nossa que gostoso esse cantinho! Eu tb escrevo alterno com minhas postagens... adorei o Suposição, fiquei e fico assim... parabéns pelos textos e poemas e obrigada pela visita no meu blog!

bjo


www.inquietacoes.com.br Ju Ramalho

Flor de Jasmim disse...

Um rodopio que iluminou!
Boa semana Gisa

Beijinho e uma flor

ANTONIO CAMPILLO disse...

Brillos, iridiscencias múltiples frente a oscuridades temidas.
Rodearse de brillos impulsa los sentimientos.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Riosul disse...

Olá boa semana, seu blog tem um conteúdo muito bom e agradável de se ler,
ja estou te seguindo, me visite se gostar me siga também ...

http://www.riosul2012.com/
Um Abraço !
RioSul

JP disse...

O escuro atrai. O escuro amedrontra.
Uma boa semana Gisa!

Beijinho

Cristina Lira disse...

"Que venha o acaso"

Quando se tem essa luz toda escuridão nenhuma causa medo...

Lindooo...
Beijos amiga, bom dia pra ti!

Carla Ceres disse...

Luz própria é um luxo!!! :) Beijos!