domingo, 10 de junho de 2012

CUIDADO!

Sou uma armadilha, cuidado!
Atraio com as luzes da dança,
Hipnotizo com as sensações das palavras,
Sussurradas ou gritadas.
Causo calafrios de angústia e prazer,
Na medida certa da loucura desejável de cada um.
Seduzo enquanto livro-me de todos os sensos.
Lugares comuns, desprezo.
Sou inusitada.
Lido com o inesperado torpor dos cérebros,
Que conduz a um querer sem limites.
Gosto de ser incessante na minha busca por desafios.
Estou à solta espreitando-te.
Quando menos esperares darei o bote.
Mas não te iludas,
Nunca irei te querer para sempre,
Pois só me interessas na medida que te necessito
Para aplacar minha fome de auto-estima.
Depois de te devorar devagar, bem devagar,
Retornarei ao meu ponto inicial de observação,
Esperarei pacientemente e com água na boca
A chegada da desavisada e apetitosa
Próxima vítima.

8 comentários:

AC disse...

Gisa,
Eis um aviso que é autêntico desafio.

Beijo :)

Carla Ceres disse...

Esse aviso-chamariz é infalível, Gisa. :) Beijos!

Natália Campos disse...

Uau, gostei muito Gisa. Beijos!

Cris Campos disse...

Faltam avisos assim amiga! Gr. Bj.!

Rogério Pereira disse...

Depois de me devorares devagar,
bem devagar
Tens depois Meu Contrário,
mais duro de roer

E depois desse
ainda te resta Minha Alma
essa, minha querida,
é intragável

Fê-blue bird disse...

Amiga , não te tinha como perigosa!
Vou ter muuuuuito CUIDADO!!! :D


beijinhos

heretico disse...

uma "louva-a-deus"? que perigo! rss

beijo

ANTONIO CAMPILLO disse...

Defines perfectamente la tela de araña de la mujer con respecto a su "atención" hacia el hombre.
Este conjunto de "virtudes y defectos", todos ellos adorables, naturales y dulces, deben ser comprendidos, queridos y aceptados.
La mujer es tal como la retratas.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.