sábado, 28 de julho de 2012

STONEMAN (reedição)


Ritual dos mais enigmáticos do hermético mundo do ocultismo primitivo.
Quem se arriscar a praticá-lo, nos dias de hoje, deve ter extremo cuidado,
Em primeiro lugar deve-se localizar um Stoneman.
Tal ação é considerada tremendamente difícil, uma vez que existem fortes evidências da extinção dessa espécie.
Afirmam alguns cientistas, que ainda existe um único exemplar em algum lugar ao sul do Equador, mais precisamente, ao sul do Brasil, no entanto passa por períodos terrestres e períodos aquáticos.
Se você conseguir caçá-lo, e eu diria que vale a pena tentar, siga os seguintes passos:
1º) leve-o para algum lugar ermo, de preferência em alguma praia ou caverna. O Stoneman é considerado um ser que não convive facilmente com o mundo civilizado. Não é sociável e detesta lugares que tenham algum tipo de alvoroço, como shoppings por exemplo;
2º) coloque uma música agradável. –“Como?” – "Se você está em uma caverna ou praia?" - Ora vire-se, o problema é seu, mas tem que haver música. O Stoneman é sensível a uma grande variedade de gêneros musicais, a música embriaga a alma e talvez isso seja um bom começo para enternecê-lo e alcançar o seu intento final;
3º) bebida é fundamental! Essa necessidade surge tendo em vista as inexpugnáveis grades de conceitos, opiniões e ideias de rigidez incontestável que o cercam. O nome “Stoneman” é alusivo a essa indecifrável rede de convicções que o emaranha e que, na maior parte das vezes, o endurece de tal forma que não consegue se manter inalterável nas mais inusitadas situações. Assim, uma experiência etílica se faz tremendamente necessária, sem exageros é claro, sob pena de dormir ou esquecer o que se tem de melhor para fazer, ou, ainda, os dois juntos!
(Obs: aconselha-se que a quantidade deva ser superior a meia garrafa de um bom champagne, uma vez que exposto a essa quantidade conservou seu comportamento inalterado em experiências anteriores);
4º) faça uma oferenda à Vênus e a Eros. Sempre é bom manter os deuses a seu lado, ainda mais sabendo-se do fato do Stoneman ser avesso a qualquer coisa que lembre a Grécia, sobretudo a Zorba. Os deuses por desaforo podem ajudar você a obter o seu intento, acredite!
5º) a alimentação deve ser leve, uma vez que se você conseguir embarcar no carrinho que dá acesso à montanha-russa, que ele vulgarmente chama de “corpo”, se amaldiçoará de ter comido muito. Imagina-se, por enquanto, uma vez que as pesquisas não conseguiram comprovar até então, que o aludido carrinho levará você a experimentar sensações de inigualável gozo e prazer, com suas quedas e ascensões abruptamente indescritíveis! Fica a dica!
6º) vista verde! O Stoneman não é integrante do partido, no entanto é muito sensível a essa cor tendo em vista a sua alimentação favorita: saladas. Talvez, ao usar verde, ele possa confundí-la com uma rúcula ou agrião e, finalmente, devorar você por engano, mas você realmente não ficaria incomodada com isso, não é mesmo?

Se depois de cumpridos todos esses passos você não conseguir seu intento, não esmoreça! O mundo irá se acabar rapidamente e você nem sentirá nada, pois a sua frustração será tanta que tudo mais será bobagem!
Mas lembre-se sempre, querida amiga,  você vai sair dessa vida feliz pois pelo menos tentou realizar um dos rituais dos mais enigmáticos do hermético mundo do ocultismo primitivo!
Boa sorte!


Esta semana, decidi reeditar alguns posts que me são especiais. 
Espero que gostem.
Um bj
Gisa

5 comentários:

AC disse...

É sempre um prazer ler-te, Gisa, tens uma química incomum. E eu gosto.

Beijo :)

ANTONIO CAMPILLO disse...

Trataría de hacer un ritual hermético de ocultismo, no para encontrar a un Stoneman, sino para convertirme yo en uno de ellos.
Me gustaría tener aversión por lugares hostiles como los centros comerciales y vivir en un lugar retirado con seres que pensasen igual, comiesen con moderación y bebiesen champán.
No sería difícil encontrarme porque al oír una música que me gustase, de cualquier estilo, inmediatamente me presentaría frente al ser que la produjese.
A pesar de no gustarme los dioses, permitiría la protección de Venus y Eros por su belleza y capacidad para disfrutar del amor terreno, el real, el delicioso.
Siendo un Stoneman, también me libraría de "primas y hermanas de riesgo bancario", "expulsa-palabras para convencer" y no hacer: partidos y políticos que los dirigen, insensibles seres que sólo aman su bolsillo y a quienes los bendicen y protegen.
Y, por supuesto, si el conjuro me sale mal y en vez de convertirme en un Stoneman, porque las pócimas han sido alteradas, me transformaré en un fauno, un enamorado impenitente, un inalterable humano, un único humano mutante que, como dices Gisa, ¡qué mas da...! ¡Para el tiempo que le queda al mundo...!
Si alguien quiere encontrar y vivir unto a un Stoneman, que pase por mi casa en unos días, cuando tenga preparadas las pócimas para todos los valientes cazadores que, si las beben, se transformarán a su vez, en amantes de una nueva sociedad, país, continente, mundo...
Querida Gisa, una fantasía verdadera para un cambio necesario. Excelente.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Rogério Pereira disse...

Teu texto é dirigido a donzelas, madamas e princesas que desistiram do sapo?
Eu sou acessível:
Basta um sorriso e um uísque com bala dentro.

Me assino

StoneRoger

ricardo alves disse...

comento apenas pq talves eu seja o próprio na narrativa rs e não entendi o sentido de nada!
talvez seja um post exclusivo às mulheres mas anyway li até o fim...sem captar rs!
bjs

OceanoAzul.Sonhos disse...

Quedo-me na leitura.

abraços
cvb